Verdade ou consequência?

A barragem rompeu, o café explodiu. O político roubou, o cidadão sonegou.

Corações corrompidos, vidas roubadas.

O rio secou, o amor esfriou.

O pai foi embora, a criança pra droga.

Derrubamos a floresta, fazemos a festa.

Mais um chopp por favor. Ai meu Deus, que calor!

A humanidade está se entregando aos seus desejos mais egoístas.

Para onde estamos indo?

Vivemos, ou melhor, corremos nossas vidas, cegos e surdos, seguindo um GPS que nos faz andar em círculos. Que nos faz retornar aos velhos hábitos, daquele velho homem que anunciamos tê-lo crucificado um dia. Voltamos como cães, como porcos ignorantes, debochando da cruz.

Ao dizermos “não” para a Verdade, vivemos o terror das consequências de uma vida pagã, idólatra, gananciosa, pervertida e arrogante.

Abram os olhos, povo de Deus. Acaso esqueceste que seremos julgados por aquele que é santo, puro e que sonda nossos corações?

“Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo.

Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância;

Pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento….

(…)portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Crito….” I Pe 1:13-19)

Cooperador de Cristo

3 comentários sobre “Verdade ou consequência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *