O velho e seu tesouro


Na semana passada tive o privilégio de ler o livro “O velho e o mar”, primeiro que leio do renomado Hemingway. De fato esse escritor consegue levar você para dentro da história. História, inclusive, de um pescador velho de nome Santiago, morador de Havana. Homem solitário que tinha no baseball seu hobby e na pesca seu sustento e sua paixão.

Estava há mais de 80 dias sem pescar nada e naquela madrugada adentrou no mar para uma aventura sensacional! Ele e seu barco no mar, iscas colocadas, linhas lançadas e espera… Depois de algumas horas, o puxão forte na linha, o barco começou a ser movimentado pelo peixe fisgado! Em resumo, um espadarte de aproximadamente 5 metros e mais de 500 Kilos. O livro se desenvolve nos próximos dois dias, mostrando a luta pela conquista do peixe, os conflitos e solidão de Santiago e sua fraqueza por fadiga e falta de alimentação adequada. Depois de muito lutar o peixe se entrega para o fraco pescador. Ele não consegue colocar um peixe desse tamanho dentro do barco e acaba amarrando o peixe ao lado do pequeno barco, para, logo depois içar a vela e voltar para casa. O velho estava orgulhoso e já pensava na repercussão de tal fato! Aquele peixe era o maior tesouro de sua vida, seu coração estava totalmente aprisionado à ele.

No entanto, na volta para casa, o sangue do peixe atingido pelo arpão foi chamariz de alguns algozes tubarões. O velho, muito debilitado, tentou se defender dos ataques mas nada pode fazer. 500 kilos de carne, seu grande tesouro escapou por entre os dedos!

A história de Santiago é a história do ser humano! Cada um tem corrido atrás de seu tesouro. Mas a maioria dos tesouros dos homens não trazem nenhum tipo de satisfação. Muito pelo contrário, o tesouro tem o poder de aprisionar o coração! O homem que tem o dinheiro como tesouro vai ter o coração aprisionado nele. E, logo, logo os “tubarões” levam o seu tesouro! O mesmo vale para poder, sexo, conforto, etc…

Me lembro da sábia colocação de Jesus no seu famoso sermão da montanha:

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”
(Mateus 6:19-21)

Podemos trocar traça, ferrugem e ladrões por “tubarões”. Enquanto investimos em tesouros na terra, necessariamente os “tubarões” vão levar o seu tesouro e deixar o seu coração vazio! No céu não há lugar para “tubarões”, o investimento ali é certo!

Quais são os seus tesouros? Quais são seus peixes grandes? Onde você tem investido a sua vida?

Abraço e até a próxima!

 

 

* O velho e o mar – Ernest Hemingway

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

6 comentários sobre “O velho e seu tesouro

  1. Muito bom texto Homerão!

    Tive a oportunidade de ler este livro, mas não tinha pensado dessa forma. Obrigado pela reflexão… Me fez lembrar uma palestra marcante sua em um acampamento no Retiro das Rosas.

    Abraço!

  2. Tb gostei muito Homero.
    Esta semana estou avaliando meu ano, e espero que o próximo ano seja marcado por uma busca pelos tesouros eternos, longe do alcance dos tubarões.
    Vlw

  3. É Guilherme, esse cara escreve bem hein!? Vc tem potencial tb!
    Que possamos investir nossas vidas nos tesouros do alto!!
    Abraço amigos!

  4. Muito bacana Homerão

    A correria e a loucura do mundo nos faz investir e pensar só nesta vida
    Sempre devemos parar e pensar onde estamos investindo.

    vc é o cara nessas analogias

  5. Valeu Homero!!! Muito bacana o texto! É muito ruim perder tempo no que não é construtivo para as nossas vidas! Investir no tesouro dos céus, depositar as fichas dia a dia…nada melhor, mais rentável, certo e duradouro do que isso. Obrigado por me ajudar a pensar nestas coisas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *