Ubuntu

A palavra que dá nome a esse post (Ubuntu) se tornou conhecida por se tornar o nome de um sistema operacional da Linux. Mas o significado dessa palavra africana (do povo Banto) é bem rico! De forma simples podemos dizer que o significado é “cuide e torne-se amigo”. Creio que essas duas ideias não podem andar em separado, a amizade requer cuidado! O cuidado vem de amigos! Triste é pensar quantas pessoas não vivem “Ubuntu”! Quantas pessoas estão distantes dessa realidade!

Alguns historiadores datam o início da vida em comunidade do fato dos seres humanos começarem a se ajudar em seus problemas (geralmente de ordem física). Existem casos que a arqueologia prova o cuidado de pessoas que quebraram suas pernas, associando esses fatos ao início da vida gregária! Infelizmente o homem moderno tem rejeitado a necessidade de comunidade em detrimento de um individualismo cada vez maior! Pior ainda é ver que o lugar onde a comunidade teve maior responsabilidade e força – A Igreja – tem perdido o interesse, com muitos de seus participantes se preocupando somente com seu bem estar, sem olhar para o lado!

Que possamos viver “Ubuntu”! Que possamos cuidar, que possamos ser amigos!

 

“Uma pessoa com ubuntu está aberta e disponível aos outros, não-preocupada em julgar os outros como bons ou maus, e tem consciência de que faz parte de algo maior e que é tão diminuída quanto seus semelhantes que são diminuídos ou humilhados, torturados ou oprimidos.”  Desmond Tutu
                                                                                                                                                                                                                                                
*Gostaria de agradecer e dedicar esse Post àqueles que me desafiam a viver Ubuntu: Obrigado a todos vocês do grupo Caiçara!
Abraço e até a próxima! 

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *