Tem lugar?

Em João 8 vemos uma discussão de Jesus com homens que haviam sido despertados para um crença inicial em Jesus. O papo segue de forma direta e dura entre Jesus e eles. O que está em jogo? A filiação ao invés da escravidão. Jesus estava chamando aqueles homens a se tornarem filhos ao invés de escravos. Me parece que a reação foi de se sentirem ofendidos, pois tinham grande orgulho de sua história de liberdade. Jesus não recua, e diz que a liberdade não estava na história deles mas no fato do Filho (ou seja , Ele mesmo) trazer libertação. Eles precisavam de deixar de lado sua história, sua religiosidade, todas as situações em que poderiam bater no peito para se gabarem. Eles precisavam se entregar para um relacionamento libertador com o Filho. Nesse momento Jesus dá o diagnóstico do problema: “… porque em vocês não há lugar para a minha palavra” (V.37b).
O coração e a mente deles estavam cheias de outras palavras…
suas histórias de vida…
Seus jargões religiosos…
Filosofias…
hábitos…
cultura…
Talvez todas essas “palavras” falaram mais alto que a palavra de Jesus. E isso fez com que uma crença inicial fosse morta ainda na concepção.
Com toda a sinceridade… a palavra de Jesus tem lugar em sua vida?
Que palavra tem tido lugar em sua mente? Filósofos, artistas , amigo popular , presidente do seu time de futebol, psicólogos …
Tem lugar para as palavras de quem te conhece e te ama como ninguém?

Tem lugar?

Abraço e até a próxima

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

Um comentário sobre “Tem lugar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *