Arquivo da tag: urgência

O cuidado com a arca (Parte 1)

“Mande fundir quatro argolas de ouro para ela e prenda-as em seus quatro pés, com duas argolas de um lado e duas do outro.
Depois faça varas de madeira de acácia, revista-as de ouro
e coloque-as nas argolas laterais da arca, para que possa ser carregada.
As varas permanecerão nas argolas da arca; não devem ser retiradas.”
Êxodo 25:12-15

A arca era a representação da presença de Deus. Esses versos acima nos mostram os cuidados com a movimentação dela, e nos ensina muito. Precisamos entender que a arca é móvel. A urgência de movimento é visto na preocupação de Deus em colocar 4 argolas em suas extremidades. Para alguns pais da Igreja, esse pedido representava a necessidade da presença de Deus se deslocar pelos 4 cantos do mundo. O evangelho exige mobilidade, urgência, movimento!

Mas como seria carregada?

Através de varas de madeira de acácia, revestidas de ouro. Homens e mulheres corajosos e perseverantes que carregam a arca. As varas não tem significado e nem propósito senão pelo fato de carregar a arca. As varas “não devem ser retiradas” das argolas. Homens e mulheres que carregam o evangelho (como essas varas) devem estar encaixados aos 4 cantos do mundo, levando o que há de mais precioso para a humanidade: a presença de Deus!

Como você se avalia como uma “vara de carregar arca”?

Abraço a até a próxima!

Dize-me onde está teu tempo e eu te direi quem és

“Foi o tempo que dedicastes à tua rosa que fez tua rosa tão importante” (Antoine de Saint-Exupéry)

Você é aquilo que você cita, você é aquilo que lê, você é aquilo com o qual gasta tempo. Isso é o que alimenta o que sai do seu corpo, que direciona suas energias e seu foco.

Uma vez, uma professora de sociologia nos fez contabilizar durante 1 semana todo o tempo que gastávamos e com qual tipo de atividade. O resultado me mostrou coisas importantes sobre a minha vida e sobre o meu uso do tempo. Como você organiza seu tempo, sua vida e sua energia diz muito sobre você. Tempo, vida e energia nós temos de sobra – ainda mais os jovens. Falta de tempo nunca foi desculpa pra nada, a não ser para falta de prioridade.

Não nos culpemos: o ritmo de vida moderno nos impõe muitas obrigações e afazeres. Mas cabe a nós decidir se será o ritmo de vida, a urgência das coisas e o atropelamento dos fatos que guiará a nossa vida e as nossas decisões. De atropelos em atropelos, de correrias em correrias, aquilo que era importante mesmo pode ficar de lado. E nesse meio tempo, aquela sua rosa, que você queria tanto cultivar, pode morrer.

Aquilo que tem importância na sua vida o tem porque você lhe dedica tempo e atenção. O que você tem deixado importar na sua vida? O que você quer que importe na sua vida? Se a resposta a uma pergunta é diferente da outra, convido você, leitor, a refletir sobre os seus rumos de agora em diante.