Arquivo da tag: unidade

Os Pais da Igreja – Inácio de Antioquia

Inácio de Antioquia, foi o terceiro bispo de Antioquia, entre 70 e 107, ano de seu martírio. Conhecido como o doutor da unidade. Certa vez disse a respeito de si: “sou um homem ao qual foi confiada a tarefa da unidade”. Durante sua viagem para Roma, onde seria lançado às feras, ele foi fecundo em diversos escritos para as comunidades pelas quais passava. Escreveu cartas para as igrejas de Éfeso, Magnésia, Tralli, Roma, Filadélfia, Esmirna. Em todas as cartas um ensinamento muito forte sobre a unidade.

Segundo ele, a unidade era prerrogativa de Deus, que existindo em três pessoas é Uno em absoluta unidade. Só em Deus a unidade se encontra em estado puro e original. A unidade vivida entre os cristãos é uma imitação. Quando ouvia sobre tentativas de cristãos o ajudarem a sair de seu morte anunciada, respondia, suplicando aos mesmos, que não impedissem o seu martírio pois queria unir-se a Jesus Cristo.

Foi o primeiro a cunhar o termo “católico” (que significa universal) na literatura cristã.  “Onde está Jesus Cristo, ali está a Igreja”, por isso católica… com cristãos espalhados por todo o mundo, sendo Igreja.

Talvez hoje, mais do que nunca, precisamos desenvolver uma de suas orações:

“Que os cristãos possuam cada vez mais aquele espírito indiviso, que é o próprio Jesus Cristo”

Amém!

Abraço e até a próxima

As duas varas

Eu me tornei pastor do rebanho destinado à matança, os oprimidos do rebanho. Então peguei duas varas e chamei a uma Favor e a outra União, e com elas pastoreei o rebanho.   (Zacarias 11:7)

Esse verso mexeu muito comigo! Um Deus que assume o controle depois de notar que seus pastores não cuidavam de suas ovelhas. O método de Deus como pastor? Vara! E não apenas uma, mas duas. Vara do favor e vara da União! Essa é a forma como Deus cuida de suas ovelhas, com graça e unidade.

Mas, o que me deixa mais perplexo no texto é que as ovelhas rejeitam Deus como pastor! Ovelhas que preferem os pastores mercenários. Aqueles que as levam para o matadouro, que as tratam como mercadorias. Uma pena! Ovelhas cegas, que preferiram a ração colocada para a engorda. Que preferiram os currais ao invés da liberdade. Que preferiram ser apenas mais um número do que ser a amada!

Ainda bem que não sofremos mais isso! rsrs

Devia ser difícil essa época de Zacarias!

Abraço e até a próxima!