Arquivo da tag: sacerdócio

Sacerdócio e Idolatria

Por diversas vezes me pego questionando Deus sobre suas decisões. Faço isso como se meu juízo fosse bom o suficiente para tanto, mas convenhamos que é realmente complicado entender algumas situações ao longo da história do povo hebreu, e também da nossa própria história. Se meu último embate mental comigo mesmo e com as escrituras pudesse ser traduzida em romance, ficaria assim:

” – É sério que Deus colocou Arão como sumo-sacerdote?! Como pode!!

– É sério, uai! Ele foi o primeiro sumo-sacerdote israelita. Nosso Pai tinha todos os motivos do mundo para fazer isto. Ele é bem inteligente por sinal. E nunca erra.

– Eu sei disso. Mas não foi este mesmo Arão o que forjou um bezerro de ouro e incentivou a idolatria! Como Deus pode permitir que um idólatra se torne sumo-sacerdote?

– Primeiro, você deveria parar de julgar Arão com tanta rapidez. E depois, Deus ordenou o idólatra Arão pelo mesmo motivo que Ele permite que um idólatra como você tenha seu ministério e tenha até uma relação com Ele: Misericórdia e Jesus!

– Essa doeu hein! Mas você tem razão. Devo ser tão idólatra quanto Arão. A diferença é que meus bezerros não são de ouro. Preciso parar de fabricá-los. Ainda bem que temos as escrituras, Cristo para nos justificar, e um Deus disposto ao perdão! “

Só um Deus de amor e perdão pode usar pessoas como Arão, como eu e como você.

E por falar em você, eu me pergunto: quando você vai parar de fabricar bezerros de ouro e se comportar como um servo de Deus?

Um abraço.

Pais da Igreja – João Crisóstomo

Chegamos no grande orador da Igreja primitiva. Apelidado de “Boca de ouro” por causa de sua eloquência, João é um dos pais mais fecundos, chegaram até nós 17 tratados, mais de 700 homilias e 241 cartas. Nascido por volta de 349 em Antioquia da Síria (atual Turquia), desempenhou seu ministério presbiteral durante 11 anos (até 397) e foi nomeado bispo de Constantinopla. Durante esse período foi perseguido por situações políticas, pois era um homem que levava o cristianismo para o social. Tinha o grande sonho de substituir a pólis grega por uma sociedade construída pela consciência cristã. Talvez por isso foi grandemente perseguido e passou por dois exílios (o segundo levando à sua morte).

Começou sua vida cristã como eremita, mas uma doença que o impossibilitara de cuidar de si o trouxe de volta à sociedade. Segundo ele, Deus usa essa situação para lhe fazer enxergar sua verdadeira vocação: o pastoreado. Se tornou pastor de almas em tempo integral. Todos os seus anos como ermitão contribuiu para sua tarefa de pastor. A intimidade com Deus com o cheiro de seu rebanho o ligou a uma teologia prática. Como consequência, tinha uma grande preocupação de coerência entre o pensamento expresso pela Palavra e a vivência existencial. Segundo ele , o conhecimento deve traduzir-se em vida. Sempre se preocupou com o aspecto integral da pessoa, ensinando o cristianismo nas dimensões físicas, intelectual e espiritual.

Era também um franco defensor do sacerdócio universal de todos os cristãos. Ao fiel leigo ele dizia: “também a ti o batismo te faz rei, sacerdote e profeta.” Com isso ensina a todos a urgência da missão. Cada um é responsável pela salvação dos outros.

O que você aprende com João Crisóstomo?

Como você se avalia como “rei, sacerdote e profeta”?

O seu conhecimento se traduz em vida ou você é uma pessoa dupla?

 

Abraço e até a próxima