Arquivo da tag: promessa

Quais são os seus sonhos?

“Então, Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: ‘Eia! Subamos e possuamos a terra, porque, certamente, prevaleceremos contra ela.” (Nm.13:30)

O passado não deixava dúvidas. Credibilizava convicções. A memória estava perfeita. Conservava promessas.

Você consegue imaginar Deus falando com Moisés sobre você? Porque sobre Calebe, Deus falou.

Ele recebeu uma tarefa. Realizou-a de maneira impecável.

Seu coração estava alinhado com o coração de Deus. Não se deixou contaminar com os corações incrédulos dos outros espias.

Foi perseverante em seguir ao Senhor! Sua perseverança lhe trouxe benefícios.

“Você vai herdar todas estas terras que estão embaixo dos seus pés”, disse-lhe Moisés.

45 anos se passaram desde que essa promessa fora feita. Calebe, agora com 85 anos, começa um dos discursos mais impressionantes da Escritura:

“Deus me conservou em vida, como prometeu. Estou forte ainda hoje como no dia em que cumpri minha tarefa. A força que eu tinha naquele dia, ainda está aqui! Estou pronto para conquistar aquilo que Deus me prometeu! Partiu invadir Hebrom!” (Tô brincando! Essa última frase fui eu quem acrescentei ao discurso. Hehehehehe.) [Js.14:11]

Calebe invadiu o monte Hebrom, conquistou a terra e entrou pra história! “Eia” aos 40 anos! “Eia” aos 85 anos!

O povo de Israel nunca mais se esqueceu daquela história que ficou registrada na lápide com os seguintes dizeres:

“Calebe recebeu uma tarefa. A tarefa lhe rendeu uma promessa. A promessa virou um sonho. E um sonho, nunca envelhece.”

Que Deus nos encha de tarefas e que elas produzam mais “Calebes” nesse mundo de incredulidade!

Quais são os seus sonhos? Eles nunca envelhecem…

Um grande abraço!!!

O sêder de Pessach – parte 2

Continuando as ideias sobre a mesa da páscoa dos Judeus (para quem quiser o primeiro post é : O sêder de Pessach – parte 1 ), depois de relembrar a escravidão do Egito com ervas amargas e água com sal e se apegar a um novo nascimento simbolizado pelo ovo, agora o jantar continua com a lembrança da urgência, da pressa. Para isto, os judeus comiam o “matsa”, uma espécie de biscoito de água e sal, era uma comida sem fermento e que simbolizava a pressa com que tiveram que se dispor para sair da escravidão. É interessante notar o sentimento de urgência em se livrar da escravidão. Ainda hoje é fundamental termos o mesmo sentido de urgência contra a escravidão do pecado. Infelizmente brincamos muito com o pecado e com a vida de escravidão em que ele nos conduz. Precisamos hoje celebrar a urgência, tanto em nossas vidas como nas dos outros, levando uma mensagem de libertação àqueles que estão na escravidão! O mundo poderia estar diferente se aquelas pessoas livres da tirania da escravidão do pecado não estivessem adormecidas, sem entender o poder da mensagem que o libertou!

Depois do “Matsa” vem o prato principal: o cordeiro! A regra para aquele povo era consumir todo o cordeiro e aspergir o seu sangue no umbral da porta para que aquela casa fosse salva! Se a família fosse pequena deveria convidar o vizinho para que o cordeiro fosse consumido por completo! Eu te pergunto: Qual é o tamanho do seu Cordeiro? O sangue Dele está derramado no umbral de sua vida? “Este é o cordeiro de Deus ” já dizia João Batista sobre Cristo! O seu Cordeiro salvador é grande o suficiente para que você possa convidar sua família para a mesa? E os seus amigos? Lembre-se que é na casa onde o sangue foi aspergido no umbral é que há salvação! Onde a morte “passou adiante”, sem ceifar ninguém!

Por fim, os judeus tomam a última das 4 pequenas taças de vinho que são tomadas durante o jantar para simbolizar as seguintes promessas:

“Por isso, diga aos israelitas: Eu sou o Senhor. Eu os livrarei do trabalho imposto pelos egípcios. Eu os libertarei da escravidão e os resgatarei com braço forte e com poderosos atos de juízo.Eu os farei meu povo e serei o Deus de vocês. Então vocês saberão que eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os livra do trabalho imposto pelos egípcios.” (Êxodo 6:6-7)

Que nessa páscoa você se apegue a estas promessas! Que possamos ser povo de Deus e tê-lo como nosso Deus! Que possamos descobrir que Deus é o Senhor, que somente Nele há salvação, consolo, libertação! E que possamos desfrutar do cordeiro com as pessoas que amamos, tendo o sangue do cordeiro aspergido em nossas vidas, corações e mentes!

Feliz páscoa e grande abraço!