Arquivo da tag: ministério

Pais da Igreja – Basílio

Um homem chamado de luzeiro da Igreja de sua época. Reverenciado pela Igreja do Oriente e do Ocidente. O que podemos aprender com Basílio?

Nascido em 330 , em uma família profundamente cristã. Somente depois da juventude é que se volta para a fé, em profundo arrependimento e constatando o desperdício da vida em vaidades: “Um dia, como que acordando de um sono profundo, voltei-me para a admirável luz da verdade do Evangelho… e chorei sobre a minha vida miserável.”

Foi ordenado sacerdote e, em 370, se tornou bispo da Capadócia, atual Turquia. Seu ponto mais forte foi o equilíbrio e a intensidade  com que viveu seu chamado. Se aproximou do monaquismo para se aprofundar no silêncio, meditação, oração e estudo. Ao mesmo tempo, entendia que precisava cuidar do próximo, lançou as bases para a Ideia de hospitais, tudo motivado pela caridade e  amor ao próximo.  Se voltou para a caridade, sem se perder nas obras sociais como o fim em si, mas como reflexo da sólida fé e amor a Cristo.

Conseguia aliar oração, liturgia, missão e caridade. Ao mesmo tempo em que se opunha aos hereges que negavam Cristo e o Espírito Santo como Deus. Trabalhou muito para consolidar a doutrina da trindade.

Sem dúvida um homem que desenvolveu um ministério multiforme, de forma fiel e amorosa. Dessa forma o vejo como uma luz para os dias atuais também. Dias em que a Igreja instrumentaliza e compartimentaliza suas funções e o serviço de seus fiéis. Precisamos de cristãos , que assim como Basílio, sejam “generalistas” , façam de tudo, tendo como motivação o amor ao próximo e o amor a Cristo. Homens e mulheres prontos a darem suas vidas e não migalhas…

Basílio desenvolveu todo seu ministério e deixou todo seu exemplo em um prazo de 9 anos , pois, ainda com 49 anos, é chamado para o seu verdadeiro lar, ao lado da  trindade.

“Apóstolo e ministro de Cristo, dispensador dos mistérios de Deus, arauto do reino , modelo e regra de piedade, olho do corpo da Igreja , pastor das ovelhas de Cristo, médico piedoso, pai e sustento, cooperador de Deus, agricultor de Deus, construtor do templo de Deus” (Basílio, traçado por ele mesmo)

Quem é você? Como você tem levado sua vida?

 

Abraço e até a próxima!

Explosão de sabores

Não sei como você tem vivido os seus dias. Os meus, têm sido numa intensidade maluca de tão grande. A fase é, particularmente, muito especial. Estamos no meio da Gincana Ativa Urbana. Provas para serem cumpridas; pontes de amizade sendo estabelecidas; jovens que nunca participaram vibrando com tudo; pais questionando o que é essa gincana, quem nós somos, o que é esse tal de “Acampamento de Furnas”…

Sabe quando você está imerso num emaranhado de vidas? Sinto Deus me permitindo participar de muitas coisas. Corações expostos, crises, pecados, futuro, passado, presente, culpa, namoro, Curitiba, casamento, relação conjugal, gravidez, conflitos com pais, santidade, liderança, desejo de morte, Goiânia, caráter, Escrituras, amigos, temor, amor… Você acredita que todos esses temas são tópicos que, de alguma forma, estão à minha volta? Poderia falar tranquilamente sobre cada um deles de forma prática. Alguns são pessoais, outros são de pessoas que Deus permitiu que eu me aproximasse.

Essa semana, em meio à loucura do ministério, tive o privilégio de receber em minha casa um amigo de São José do Rio Preto. Praticar a hospitalidade diante de tantas atividades é um desafio. Ontem, antes de irmos dormir, um papo inusitado e despretensioso com minha mãe. Tive a oportunidade de falar de Cristo com ela mais uma vez. O papo foi intenso e muito pesado. Sinto que o coração dela continua endurecido.

“Legal, Eduardo! Mas por que você está escrevendo tudo isso?”, você poderia estar questionando.

Simples! Escrevi tudo isso para dizer que me sinto perdido. Confuso. Sem entender direito o que Deus está fazendo. Confesso minha ignorância!

No meio de tudo isso, porém, minha relação com Cristo. Tudo aquilo que eu não posso negligenciar, em hipótese alguma. Ao lutar para ficar perto Dele todo o tempo, uma descoberta fascinante!

Milagres realizados, pães multiplicados, tempestade acalmada… A caminhada com Jesus estava intensa! No meio de tudo isso, uma rápida descrição de como estavam os discípulos:

“… Ficaram entre si atônitos, porque não haviam compreendido o milagre dos pães; antes, o seu coração estava endurecido.” (Mc.6:51-52)

Enquanto os discípulos tentavam assimilar o milagre da multiplicação dos pães, Jesus já havia acalmado a tempestade. Milagre após milagre! Jesus num ritmo e os discípulos em outro.

Sabe o que eu entendi? Sou exatamente como os discípulos. Não consigo acompanhar o ritmo de Jesus. Ele é intenso, veloz, profundo. Ele já começou a fazer coisas novas, e eu tô aqui tentando entender o papo de ontem à noite com minha mãe.

Por isso, andar com Cristo é maravilhoso. É maluco. Intenso. Por assim dizer, uma explosão de sabores.

Você tem experimentado os sabores do Reino de Deus, ou sua vida tem sido monótona?

Um grande abraço!!!

Cidade dos homens

Um passeio durante o dia para ver o estressado, o viciado em dinheiro, em trabalho.

Na cidade dos homens há muita correria, tem briga de buzina, insatisfação, e tem muita, mas muita corrupção.

Um passeio pela noite para ver o viciado em cocaína, cheira cola ou gasolina. Sexo, loucura, miséria e escuridão. Tem gente comendo na vida o que jogamos no lixão.

Na cidade dos homens é muita pressão, as pessoas não aguentam mais fingir quem não são.

Cartão estourado, sonhos roubados. Cadê a alegria? Cadê o frio na barriga?

Na cidade dos homens há uma igreja de missionários; igreja de homens que se orgulham de seu trabalho. “Meu ministério, meu reino, meu ego.”

Na cidade dos homens há uma igreja que busca novos, sem espaço para os velhos.

Na cidade dos homens há muita loucura…

Cooperador de Cristo