Arquivo da tag: luz

Estrela da Alva

Cair da tarde, após um período de chuva e belo sol no horizonte. A luz ficava terna. Acendia-se ali uma lamparina. Seria ela a responsável por iluminar uma noite sem sono. Lugar afastado da cidade, escuro. Não havia outra senão a chama daquele pequeno instrumento. Cama de chão: estrado. Tentativa de dormir. Abrir ou fechar os olhos não fazia muita diferença. Só se enxergava o vulto das coisas. E a sombra delas causava medo. Mais um pouco de tempo e a impressão de que algum pequeno animal estava a caminho. Tentativa de pegar no sono, sem sucesso. Cheiro forte de querosene. Fio de fumaça. Um pouco mais e a impressão de que algum animal peçonhento se aproximava. Sonho, realidade, pesadelo, realidade. Sem muita certeza da diferença entre cada um deles. Escuridão, sobra. E enfim, uma fresta na janela começava a tomar conta do lugar. Luz! Aos poucos inundava o espaço. Pássaros cantavam: o dia clareava. E as tenebrosas sobras da imagem da lamparina deixavam de causar incômodo. A luz dela já não iluminava muito além do seu pavio. Coração quente. Mais um pouco e finalmente aparecia A Estrela da Alva.

Nas trevas ao lado da hidrelétrica

No último feriado fui para uma fazenda maravilhosa no Balneário de Furnas em Minas Gerais. A fazenda fica à 7 Km da hidrelétrica de Furnas que é responsável pela manutenção de energia elétrica em vários estados do Brasil. A potencia energética é enorme e, por incrível que pareça, ficamos sem energia em alguns momentos da viagem. Parece loucura! Estamos do lado de uma das maiores hidrelétricas e, ainda assim, ficamos nas trevas. Mas isso me faz refletir em algo muito importante de minha vida! Por que muitas vezes, como cristão, me sinto da mesma forma? Como posso ter uma relação com Aquele que pode me iluminar e me encher de poder (para amar, para levar esperança e viver em fé), mas me sinto nas trevas ? É um grande potencial mas na prática uma grande tristeza.

Assim como a fazenda, mesmo estando ao lado, precisa de ter uma boa fiação que ligue a energia até a fonte nós também precisamos preservar essa “fiação” com o Pai! O que pode destruir a fiação? O pecado! O que pode restaurá-la? A confissão! Enquanto encobrimos o pecado o sentimento é de trevas e as atitudes serão de trevas. O salmista demonstra bem o sentimento:

“Quando guardei tudo para mim

meus ossos se transformaram em pó,

minhas palavras eram gemidos intermináveis.

A pressão nunca cessava,

a ponto de todo o líquido do meu corpo secar.”

(Salmo 32:3-4 – tradução “A mensagem”)

Que sensação horrível! É impressionante como já me senti dessa forma por causa de um pecado não confessado! Mas o próprio salmista continua:

“Então resolvi por tudo para fora.

Eu disse: “Confessarei todos os meus pecados ao Eterno”.

De repente, a pressão foi embora

minha culpa evaporou

meu pecado desapareceu”

(Salmo 32:5 – tradução “A mensagem”)

Na confissão a energia é reestabelecida, podemos voltar a sermos luz, voltar a “trazer as cores de Deus ao mundo”! Como sou um pecador disciplinado (rsrs) preciso aprender a ser disciplinado na confissão! Não há nada melhor que “concordar com” (significado da palavra confissão) àquele que sempre tem razão e ir moldando o meu caráter  de acordo com o Dele! É muito bom ter a certeza do perdão, a certeza da misericórdia, a certeza do amor demonstrado para cada um de nós na cruz.

Que possamos viver com energia!!!! Sendo luz!!!! Com poder de amar, de ter esperança e viver por fé!!!! Poder que só encontramos com uma boa “fiação com a fonte”!

Abraço e até a próxima!