Arquivo da tag: casamento

Renovando Votos de Casamento

Hoje completa exatamente um ano do meu casamento. Por este motivo, vou deixar publicado aqui os votos que fiz para a minha esposa. Além de ser uma homenagem a ela por me aturar neste ano que passou, fica como uma renovação dos votos e um lembrete para todos os maridos da grande responsabilidade de amar suas esposas como Cristo amou a Igreja.

” O que, de fato, assusta os homens? O que causa, na alma humana, a sensação de agonia?  Será a morte, cruel mensageira da finitude humana e finalizadora de assuntos inacabados? Será o escuro, ausência completa de luz e solo fértil para  a imaginação? Ou será a fome,  vazio do estômago que corrói a alma?

Pensemos, minha amada.  Quando estamos vivos a morte não se encontra, e quando ela esta presente, somos nós que já nos fomos. O escuro é facilmente vencido pela fé, ou por uma lanterna. E a fome pode ser aplacada por um simples pedaço de pão.

De fato, o maior inimigo do homem é a solidão.  Estar sozinho não é natural ao ser humano.  Até Salomão disto sabia! “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. “

Sabe que o isto quer dizer?  Que a partir de agora, deste momento mágico que estamos vivendo,  você não precisa mais ter medo. De nada. Nem da morte, nem do escuro, nem da fome,  e muito menos da solidão. A partir de hoje, seremos um só espírito.  Se um cair, o outro o levanta. Dormindo juntos, nos aquecemos do frio. E se alguém quiser prevalecer contra um, nós dois resistiremos.

A partir de hoje, somos um cordão de três dobras. E sendo três dobras, eu assumo uma grande responsabilidade, que pretendo cumprir com a ajuda do Espirito Santo.

Fidelidade, estar ao seu lado na saúde e na doença, te amar e te respeitar, até o último dia de nossas vidas?  Farei isto com prazer. Mas eu quero mais! Quero, no dia do acerto de contas, no dia da volta do nosso Salvador, olhar dentro dos olhos de Deus e ouvir: Bem vindo ao seu lar, meu filho. E que bom que você trouxe sua esposa e seus filhos junto com você.

Hoje, tiro você da casa do seu pai  com a promessa de te levar para a casa do nosso Pai eterno.  Hoje, assumo o compromisso de te ajudar a ser a mulher que Deus quer que você seja. E enquanto isto, entre uma coisa e outras, seremos felizes.  E completos, pois eu agora estarei ao seu lado, para  sempre, até a consumação dos séculos.

Seja bem vinda ao meu sonho. Eu te amo! ”

 

A Matemática da Submissão

Vós, mulheres, sejam submissas a vossos maridos, como ao Senhor;
(Ef 5:22)

Vejo muitas amigas que, influenciadas pelo pensamento contemporâneo de “direitos iguais para todos”, começam a questionar a submissão da mulher no casamento. Afinal de contas, “por que somos nós que temos que nos submeter e não eles”?

Ora, se seguirmos esse raciocínio de direitos iguais, colocando os direitos de cada um numa equação matemática, tenho a impressão que os homens que estão em desvantagem, não?

Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela; (Ef 5:25)

Enquanto a mulher tem o direito de que seu marido não só se sujeite a ela, mas também morra por ela, o homem tem o direito de que sua esposa seja apenas submissa. Bem, injusto, não?

Sorte das mulheres rs que, para Deus, essa questão não funciona na base da matemática dos direitos iguais: só conseguiremos maximizar o valor da equação se ambos os lados se anularem totalmente e não se ambos os lados se fortalecerem e igualarem. Ambos tem que ir se entregando e anulando, para, só assim, chegar num ponto em que questões como quem é submisso a quem, quem dá a última palavra e quem deve tomar a atitude  não serão o menor problema – os dois serão apenas um.

Em outras palavras, (0 + 0) = 1 > (1 + 1).