Arquivo da tag: adoração

O tesouro e o coração do cristão

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 

(Mateus 6:21)

Que devemos buscar a Deus acima de todas as coisas (Deuteronômio 6:5) é claro para todo cristão, pelo menos em tese. Que devemos entregar nossas vidas nas mãos de Deus (Salmos 37:5) também é claro. Que o coração é parte da nossa vida a ser entregue ninguém duvida. Por que então temos tanta dificuldade de realmente viver isto?

A lógica natural é que pensemos que devemos controlar nosso coração para que ele esteja direcionado para as coisas de Deus. Mas o que Dele ouvimos é que somos levados ao erro naturalmente e que nosso coração é enganoso, mais que todas as coisas (Jeremias 17:9). Então parte da dificuldade está em não buscar aquilo que o coração deseja e tentar controlá-lo simplesmente. A lógica, ao contrário e segundo Jesus, é ter o foco naquilo que é nosso tesouro e passar a buscar a adoração e este tesouro.

Isto tudo sempre foi um pouco confuso pra mim, e ainda em parte o é! Na prática, deixo de pensar que meu coração deve ser bom o suficiente para, por exemplo, servir ao irmão que necessita de uma ajuda num determinado momento de dificuldade, por mais estranho que possa parecer. Ajudar alguém não é um mal em si, mas se o foco está em agradar o meu “bom coração cristão”, faço aquilo que não deveria, afinal seria fatalmente enganado seguindo este caminho. Por outro lado e ainda no mesmo caso, se tenho como meu tesouro agrada a Deus acima de tudo, tenho naturalmente por certo que devo, entre outras coisas, ajudar o meu próximo necessitado. Então já não o ajudo para cumprir com um plano que é meu, mas sim por fazer parte da construção do Reino de Deus.

Ainda continua confuso, tenho pensado. Que mal há em que eu faça aquilo que meu “bom coração cristão” quer que eu faça desde que agrade a Deus? Além da enganação a que estamos sujeitos, tenho pensado que talvez Deus tenha outros planos melhores do que os do nosso coração pra gente. E se buscamos, na prática, a Deus de todas nossa força, de todo nosso coração e de todo nosso entendimento seria natural que Ele, mais cedo ou mais tarde, passasse a direcionar o que quer que façamos de maneira um tanto quanto clara.

O que permeia nosso “bom coração cristão” por vezes é o que o padrão humano nos diz que é importante, sobre como devemos nos portar, o que devemos e quando devemos comer, qual a maneira adequada de nos vestir e por aí vai. A lógica de Deus não segue a do mundo e o que é tesouro pra Deus definitivamente não é tesouro pro mundo.

Nossa oração, via de regra, é que Deus satisfaça nossos desejos do coração, afinal, todo cristão em tese tem um “bom coração”. Ainda que não o tenha, fazemos este tipo de pedido por puro egoísmo mesmo, consciente ou não. Vejo Deus como um grande amigo e tenho tentado ao longo dos anos aprofundar esta relação de amizade sendo o mais sincero possível em minhas orações e colocando diante Dele o que é desejo meu, inclusive, até mesmo aquilo que tenho aprendido do mundo.

O que tenho tentado viver como desafio de colocar meu tesouro nas mãos de Deus é que ele me direcione para aquilo que não é simplesmente um desejo do meu coração, mas para aquilo que seja necessário para minha humilde colaboração na construção do seu Reino. Isto feito tanto em atos e decisões cotidianas mais simples, como nas mais complexas.

Ainda não sei se tenho atingido a este objetivo. Na verdade tem me batido um frio na barriga quando penso no assunto já por medo de que Deus queira que eu inverta algum valor errôneo e que eu tenha que desagradar ao mundo e principalmente ao meu próprio coração para seguí-lo. Convido você, que acompanhou meu raciocínio até aqui, para que viva o mesmo desafio. Que possamos juntos mudar a lógica e transformar o mundo à nossa volta sendo cristãos que Deus quer que sejamos e não aqueles aos quais nós mesmos temos tentado ser.

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Mateus 6:21

Pouco a escrever, muito para orar!

Quando lemos um post gastamos alguns minutos, quero usar esses minutos seus de uma forma prática:

Leia o versículo e adore a Deus durante meio minuto por tudo que Ele é:

“Oh, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou.”
Salmos 95:6

Durante o próximo minuto leia o versículo e pratique a disciplina da confissão:

“O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.”
Provérbios 28:13

Leia o versículo a agradeça por uma situação em sua vida:

“Bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã a tua benignidade, e à noite a tua fidelidade.”
Salmos 92:1-2

Leia o versículo e peça por algo do seu dia:

“Sabei que o Senhor separou para si aquele que é piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo a ele.”
Salmos 4:3

Que bom seria se trocassemos alguns minutos de algo que fazemos (tipo ler um post na Internet) para ter esse tempo gostoso com nosso Pai!

Boa semana a todos!