No Tabor tanto quanto no Calvário

É um grande aprendizado ver o quanto Jesus honrou e glorificou o Pai. A relação é nitidamente sólida, ela não dependia de circunstâncias da vida. É impressionante como vemos hoje relações superficiais com o Pai. Relações que dependem das circunstâncias. Deus é o Senhor quando convém. Eu amo a Deus quando sinto Ele atuando favoravelmente em minha vida. Fica a questão: será que minha relação com Deus é consistente? Existe tanto na alegria como no sofrimento? Ou eu dependo de circunstâncias boas para amá-lO?

Jesus amou Deus no monte Tabor, onde foi transfigurado (Lucas 9), onde foi glorificado, honrado. Naquela noite Deus se fez fortemente presente na vida de Jesus como Pai! Mas Jesus O amou também no calvário, momento de grande sofrimento, dor e silêncio.

Como é a sua relação com Deus? Depende unicamente do monte Tabor ou se mantêm intensa em qualquer momento, em qualquer “monte”? Que as experiências no  monte Tabor, não nos leve a buscá-lO por circunstâncias mas sim, simplesmente, por amor!

Abraço e até a próxima!

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *