Sobre os vícios

Quando pensamos em vícios, pensamos em álcool, drogas etc. Pensamos em substâncias ou hábitos que provocam sensações que nos tornam dependentes. Que nos dominam, nos tornam irracionais, que nos fazem tomar decisões impensadas. Vício de algo, de alguém (como o ciúme), de uma atitude.

Existem certas sensações que não conheceríamos, não fossem certas substâncias ou hábitos. Mas quando uma pessoa conhece uma dessas sensações, já não consegue viver sem ela. Fica dependente. Melhor que não a tivesse conhecido. Ou que bom que a conheceu.

Creio que de alguns vícios Deus quer nos proteger. Porém creio que de outros não. Os “vícios bons”, bem-dosados, fazem bem. Criam hábitos saudáveis, como o exercício, a oração, a leitura. Já os vícios ruins nos trazem muitos males.

Mas fica certamente a reflexão e o recado para esse carnaval (ainda em tempo, pois é pra nossa vida), de termos cuidado com nossas ações e decisões. A escolha de simplesmente “experimentar”, que na sua cabeça possa ser coisa de uma vez só, pode desencadear efeitos viciantes que estão fora do nosso controle. Pro bem ou pro mal. Que tenhamos sabedoria nas nossas decisões.

ana.oliveira

Sobre ana.oliveira

Ana Luíza, 21, é filha única e já fez intercâmbio. Atualmente estuda Economia na UFMG e é bolsista da Associação Democracia Ativa (dispondo de muita fofoca política pra contar ;]). Adora ler, viajar e aprender línguas. Participa de Alvo da Mocidade desde 2001, estando atualmente na Comunidade. É cristã e simpatiza com o marxismo.

2 comentários sobre “Sobre os vícios

  1. Ana,
    Que a sabedoria sempre nos acompanhe no cultivo desses “bons vícios”.

    Ps.: Saudad do blog! Tinha tempo q não passava por aqui. Gostei do novo design! =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *