Sobre o conforto I

“Os melhores livros são aqueles que dizem o que você já sabe” (George Orwell, 1984)

Me escuta. Eu já te disse 20 vezes. Não é por aí.
Olha, desse jeito você vai se machucar.
Será que você não ouve a minha voz? Estou te falando: você está indo pra direção errada!
Muda, ainda dá tempo. Presta atenção no que você está prestes a fazer…
Não é possível que você não esteja me escutando. Você não vê onde isso vai dar?
a

Ninguém quer ouvir o que não quer. É bem mais confortável ouvir de alguém, de si mesmo ou achar que ouviu de Deus, aquela opinião que não contraria a sua vontade. Por orgulho, egoísmo, comodidade, não importa. Me deixa. Bom mesmo é ouvir aquilo que você já sabe, já concorda, que legitima onde você está.

Mas o cristianismo é justamente o contrário. É ir além. Romper barreiras. Transformação. Desafio. Passo de fé. Deus é rocha. Ele não muda. Mas da última vez em que chequei, nós não somos Deus. Podemos e devemos mudar.

Será que não é hora de mudar o rumo, de sacudir a poeira da sua vida? Mudar naquilo que tem machucado a você e aos outros à sua volta, mas que anda tão incrustado que parece não ter mais como mudar?

ana.oliveira

Sobre ana.oliveira

Ana Luíza, 21, é filha única e já fez intercâmbio. Atualmente estuda Economia na UFMG e é bolsista da Associação Democracia Ativa (dispondo de muita fofoca política pra contar ;]). Adora ler, viajar e aprender línguas. Participa de Alvo da Mocidade desde 2001, estando atualmente na Comunidade. É cristã e simpatiza com o marxismo.

8 comentários sobre “Sobre o conforto I

  1. muito legal o posto…
    uma coisa que penso é que para começarmos a “sacudir a poeira” precisamos primeiro deixar de lado o orgulho, reconhecer nossos erros, e principalmente precisamos ter o desejo de ser transformados… assim teremos animo para sair do conforto e lutar contra aquilo que nos faz sofrer …

  2. Gostei demais Ana… Muito simples, muito prático e desafiador.
    Tenho pensado muito em coisas que acho que não tem como mudar em minha vida. Creio que precisa partir de uma mudança da mente para que se torne uma atitude.
    Obrigado pelo Post.

  3. Ana… Tão profundo o seu post e vc escreveu de um jeito tão simples… Vivo tudo isso… Aprendendo que Deus não vai se adaptar aos meus caprichos e nem mudar a Verdade dele para me facilitar… E quantas vezes eu prefiro ficar na inércia, acomodada, vivendo todo dia a mesma coisa… Também acredito no que o Faell escreveu: Deus sempre me chama a uma mudança de mentilidade, me mostrando uma maneira diferente de enxergar a vida, meus valores, minhas opções, minhas idéias, minhas opiniões… Aí sim é uma conversão profunda, quando toca o centro da minha consciência…
    Um beijoo Ana!
    Fica com Deus!!!!

  4. respondendo às suas perguntas: SIM!!!!!!

    …agora é a hora……

    “Me deixa.” odeio quando tenho essa atitude!!!

    Mt jóia Analu!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *