Sobre lobos e ovelhas

O mal propriamente dito, em sua plenitude pecaminosa, blásfema e idólatra, pode ser facilmente refutado por grande parte dos seres humanos. Possivelmente, apenas os psicopatas e os seguidores da igreja do inimigo busquem o mal pelo mal, ou sejam de certas formas insensíveis ao seu poder destrutivo. C.S Lewis chega a afirmar no livro “Cristianismo Puro e Simples” que todos os seres humanos já nascem com um certo tipo de justiça embutido em suas mentes. Concordando ou não com o arquiteto de Nárnia, devemos concordar que grande parte dos seres humanos consegue identificar o mal puro e simples de forma bastante objetiva.

“Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes.” É assim que Jesus nos alerta, no evangelho de Mateus (7:15), para um perigo real, diário e muito mais comum do que se imagina: o famoso “lobo em pele de cordeiro”. O mal pelo mal é refutável, mas o mal revestido de bem é muitas vezes, desejável, aceitável, agradável e praticado, sem pudor, ao redor do mundo.

Minha opinião é de que este tipo de mal é a arma mais eficiente do inimigo para afastar os homens do Deus verdadeiro. “Vamos dar a eles falsos deuses! Vamos dar a eles falsas doutrinas! Vamos faze-los pensar que estão servindo a um deus verdadeiro, e enquanto isto, vamos roubar suas almas”. Acredito ser assim que os falsos profetas pensam em suas formas de lobo, enquanto nos vendem, vestidos de ovelha, um lindo bolo confeitado por fora e putrefato por dentro, como os sepulcros caiados. “Porquanto essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas sim a seus próprios desejos. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam o coração dos incautos.” (Rm 16:18)

Portanto, insisto para que tenhamos, todos, muito cuidado com as crenças que seguimos, com os conselhos que ouvimos, com os pensamentos que cativamos, com os humanismos que adotamos. Não sejamos levianos e insensatos dizendo que nosso radar cristão está preparado para detectar falsos profetas ou falsas doutrinas, pois ele pode não estar tão calibrado quanto pensamos. Não sejamos os incautos de Paulo.

“Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo” (2Co 10:5)

Minha oração é para que possamos levar mais pensamentos e doutrinas até o Tribunal de Cristo. E que ele seja o juiz.

Um abraço.

3 comentários sobre “Sobre lobos e ovelhas

  1. Excelente Nerudão! Discernimento que somente o Espírito pode nos dar. Principalmente diante das relativizações modernas. E muitas vezes, olhando para o mundo e para nós mesmos, já não é possível separar as coisas com clareza. É preciso olhar para Cristo para que os valores permaneçam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *