Responsabilidade x Hipocrisia

              O ministério entendido como trabalho de Deus exige uma mão de obra que se apresente não somente com disponibilidade de tempo e boa vontade, mas também com um coração santo e uma vida de testemunho baseada na verdade. Neste sentido, quem fala sobre o Evangelho deve dominá-lo tanto em seu pleno conhecimento como em aplicabilidade a fim de que se ensine com palavras e com a vida. Aliás, é justamente esta última que permite que o absurdo da vida cristã seja absorvido como algo possível posto que prático na vida de quem ensina.

                Trata-se, porém, de um trabalho exercido por mãos humanas e, neste ponto, como outro ofício qualquer, tendo em vista que exige uma continuidade; pessoas que precisam ser alimentadas, ensinadas, amadas diariamente. Fato é, contudo, que nem sempre viveremos aquilo que precisamos ensinar. Como falar sobre disciplina com Cristo, moralidade sexual, relacionamento familiar, gula, orgulho quando são justamente muitos destes pontos que nos levam a pecar repetidamente? Como falar do Evangelho como um todo em momentos de crise em que passamos por questionamentos sobre tudo o que precisamos transmitir como princípios inquestionáveis e imutáveis? Pessoas clamarão por alimento espiritual nos momentos em que nos acharmos irrepreensíveis, mas também naqueles em que estivermos desanimados e decepcionados com a vida cristã. Neste momento, o grande conflito entre hipocrisia e responsabilidade.

                Não poucas vezes sentiremos, de um lado o peso da responsabilidade do cuidado ministerial que se apresenta a todo momento, independente de nossa situação pessoal – e de outro, o fantasma da hipocrisia por dizer sobre algo que não representa uma realidade cotidiana em nossas vidas.

                Necessário se faz assim, o sopesamento de algumas questões. Creio, primeiramente, que o Evangelho é pregado graças à responsabilidade de homens que engolem questionamentos e dificuldades para que a igreja receba a estabilidade digna de conforto e segurança de suas ovelhas. Líderes constituídos de solidez necessária ao desenvolvimento de discípulos, ainda que se encontre por detrás de tal firmeza um coração despedaçado e uma mente em formato de interrogação.

                Por outro lado, a responsabilidade carece de luta para que não nos encontremos em flagrante hipocrisia. O líder pecador e repleto de questionamentos é também o que experimenta vitórias sobre suas fraquezas, ainda que por vezes caia. É o que não tem respostas para questionamentos que angustiam sua alma, mas ainda assim, por fé, confia. É o que conhece o caminho pelo simples fato de por ele andar.

4 comentários sobre “Responsabilidade x Hipocrisia

  1. [??????]

    Muito bom, com relação ao pecado, hipocrisia, responsabilidade.
    Quanto aos questionamentos, perigoso….
    Mas de acordo…

  2. Nossa Guilherme, muito bom!!

    Foi direto e objetivo com relação a um conflito que muitos de nos, para não dizer todos, passamos na vida crista!

    Gostei muito, e de fato, essa situação já me angustiou bastante em meu caminhar….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *