Reflexões sobre a morte (e a vida)

Essa semana fiz um convite e passo a palavra à Fernanda Bittencourt, ela se apresenta adiante.

“Porque, para mim, o viver é Cristo e o morrer é lucro”  – (Filipenses 1:21)

  

Tem acontecido um fenômeno bem interessante comigo: eu tenho me interessado muito, assim, pela morte. Eu, que amo e sempre amei tanto viver, tenho pensado que deve ser delicioso morrer!

Não, não que eu esteja pensando em suicídio ou algo do gênero, longe de mim! Mas eu tenho pensado e tentado imaginar o inimaginável, aquilo que é ora inalcançável pelas nossas mentes, o momento em que nos encontrarmos de fato com Jesus, em que estivermos face a face e em perfeita comunhão com Deus. (1Corintios 13:12)

Isso pode parecer meio doideira, e o apóstolo Paulo já adiantou mesmo que a verdade da cruz é loucura para quem não crê (1Corintios 1:18). Mas a morte é algo que inquieta qualquer pessoa e fica aquela sensação de que “não é possível que simplesmente acabou”

De fato, eu tenho plena convicção de que a vida não acaba por aqui. E as promessas do Senhor para aqueles que aceitam e acreditam na redenção proporcionada por Cristo são maravilhosas, simplesmente irrecusáveis! Cara, um lugar onde não haverá mais noite, nem choro, nem dor. (Apocalipse 21:4 ; 22:5) Aquilo que Deus preparou para aqueles que O amam é fabuloso, nenhum olho viu, nenhum ouvido ouviu e nem jamais passou pelo coração humano algo sequer parecido! (1Corintios 2:9)

Eu tenho experimentado, na minha vida, alguns momentos muito gostosos. Momentos de retiro da correria diária, na companhia de pessoas queridas, em contato com a natureza, percebendo a beleza da criação. Momentos em que visivelmente reina o amor entre amigos, em que as pessoas se respeitam e buscam conhecer a Deus, querendo transformar o que não é bom na própria personalidade. E esses momentos são tão bons, tão gostosos, que às vezes, de verdade, parecem até irreais. Sei, porém, que são reais, que são presentes do Pai, como uma pequena amostra daquilo que é eterno, daquilo que nos espera.

Esses momentos me fazem querer estar cada vez mais perto de Deus e ansiar pelo grande dia. Nossa, como eu quero encontrá-lo na vida eterna, quando não terei mais nada com que me chatear… Entretanto, eles paradoxalmente também fazem com que eu ame profundamente a vida terrena, especialmente porque ela nos dá a chance de proclamar o imenso amor de Deus para que mais pessoas sejam alcançadas e agraciadas por essa dádiva, que Jesus sofreu muito e morreu para nos proporcionar.

Mas, por enquanto, eu só posso (tentar) imaginar

 **** 

Oi! Eu sou a “Fernanda B” do Direito… Risos, acho que vou parar com essa assinatura nos comentários porque algumas pessoas já estão me chamando assim.

O Rafa me convidou para mandar um texto, que ele publicaria aqui (obrigada!).

Esse texto eu escrevi em meados de 2008, ficava tentando imaginar como seria esse momento em que eu vou me encontrar com Deus ao escutar a música do Mercy Me “I can only imagine”. Ele voltou com tudo nos últimos tempos porque perdemos, na minha sala, uma amiga muito querida, a Claudinha, de acidente de carro. Morreu também o seu irmão. Foi exatamente há um mês e hoje ela estaria completando 21 anos de idade. Em situações assim, a morte passa da teoria para a realidade e fica bem mais difícil entender que é apenas uma etapa do plano perfeito de Deus.

Pergunto, então:

– Como você encara a realidade da morte física?

– Você se sente preparado, confortável, para quando esse momento chegar?

Muitos dizem que é a única certeza da vida;  ele pode chegar a qualquer hora MESMO.

“..que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.” – Tiago 4:14b

Rafael Santtos

Sobre Rafael Santtos

Rafael Santos, Belo Horizonte, 18 de abril de 1984, cristão desde 2012, sonhador, aventureiro, sanguíneo, exortador. E deseja dividir um pouco do que pensa através do Outras Fronteiras.

21 comentários sobre “Reflexões sobre a morte (e a vida)

  1. Muito legal Fernanda! Enquanto esperamos, é legal que podemos usufruir de um relacionamento íntimo com o Pai aqui mesmo, mas a ânsia de viver no reino de forma plena me seduz muito!!! Creio que estou preparado para esse momento, mas existem coisas que me apegam muito aqui também!!
    Grande abraço e seja bem vinda!!

  2. Oi Fernanda e restante dos nossos amigos que nos acompanham.

    Essa semana achei por bem chamar a fernanda pra escrever pensando no quanto ela teria a contribuir conosco. A conheço da faculdade e sei que ela leva com muita seriedade um projeto bem bacana de levar a mensagem de Cristo para as pessoas que estudam com a gente. Isso através da Aliança Bíblica Universitária – ABU. Sei que outras pessoas estão junto dela, mas é mto legal ver seu empenho, seu compromisso e sua vontade de que outras pessoas venham a conhecer a vida com Cristo.

    Estive em uma reunião uma vez e pude conhecer a Claudinha, a amiga dela que foi mencionada no texto. Assim como as demais pessoas, também fiquei chateado com por ter falecido e me sinto imensamente feliz em poder, indiretamente, prestar essa homenagem a ela, pensando juntos na vida eterna.

    Quanto ao texto, tenho pensado muito que viver é Cristo e morrer é lucro. Diversas situações da vida têm me mostrado o quanto o ser humano é podre e baseia tanto sua vida em coisas passageiras, que não teremos no Reino de Deus. O que mais tem me entristecido é saber que sou também humano e que tenho tudo isso aqui dentro de mim. A verdadeira plenitude, segundo penso, somente experimentarei ao lado de Cristo pela eternidade. Enquanto isso tenho tentando lutar para ultrapassar essa linha da mediocridade e tentar aprender a conviver cada vez melhor comigo mesmo e com meu próximo.

    abs e bjos a todos.

  3. Muito bem lembrado, Homero. Eu penso também que, se quero tanto viver esse momento com Deus, devo valorizar o máximo possível a oportunidade que tenho de usufruir da presença dele aqui na Terra. Acredito que a vida plena que Jesus veio trazer já deve começar assim que decidimos viver com Ele, apesar de, como fala 1Corintios 2:9, a gente nem imaginar o quão melhor vai ser a presença total de Deus.

    Rafa, obrigada pelo convite! Você tem razão que, aqui, nós temos que lutar contra coisas que não teremos mais depois. E também temos a oportunidade de nos aperfeiçoar aos poucos, tornando-nos semelhantes a Ele, afinal, Ele deve ser nosso “viver” né.

    Bom, não sei o que é “jaba”, mas deve ser propaganda… Hehehehehe
    A gente tem um blog da ABU-Direito, postamos alguns estudos lá. É http://www.abudireitoufmg.blogspot.com . Lá tem o link para o blog da ABUBrasil: esse sim é fino!

    Até mais, pessoal =)

  4. ” entra no blog! acho que você vai amar!”

    Oi gente!
    Bem, foi por causa da frase acima que eu entrei neste blog, e confirmei a suspeita de minha amiga: eu amei!
    Maior surpresa foi quando vi o texto da Fê, que é uma pessoa que eu admiro, respeito e gosto muito!
    Meu nome é Anelice, e também sou do Direito.
    Só queria, além de elogiar o texto da Fê ( que me fez refletir bastante), dizer o quanto fiquei feliz de ler textos tão profundos e abençoados escrito por todos vcs!
    é, para mim, imensa alegria, ver jovens servindo e seguindo a Deus
    =)
    que continuemos vivendo para Ele, compartilhando as boas novas e o amor do Pai!
    abraço a todos!
    Ane

  5. Lindo o texto Fernanda! Oro pra que um dia eu possa viver com esse despreendimento em relação à vida aqui na terra e possa falar sinceramente, assim como Paulo, que “viver é Cristo e morrer é lucro”.

  6. Larissa, que bom q vc gostou! =)

    Vidigal, já me conformei com o “apelido”, fazer o q, né! É bom pensar assim mesmo, e o melhor de tudo é que é verdade: nos encontraremos todos lá =)

    Ane!!! Você por aqui! Que bom que gostou do blog, só vai dar Direito aqui daqui a pouco… rs (até a Analu já pode ser incluída – ia lá duzentas vezes por semana)

    Aninha, eu confesso que também não posso me apropriar com toda a sinceridade da fala de Paulo não.. Estive pensando nesses dias, que morrer é lucro eu já sei, acredito nisso mesmo, mas será que a forma como eu tenho lidado com tudo na vida me permite falar que, “para mim, viver É Cristo”? Acho que é o que precisamos trabalhar enquanto estamos “vivendo”.

    [que legal é responder comentários… Hehehehehe!]

  7. Fê (que tá toda chique respondendo os comentários!),
    o que eu achei mais legal, foi a recomendação da minha amiga=)
    o blog de vcs ta alcançando pessoas!!! Legal demais
    se não for dar trabalho, alguém pode me explicar qual a história do blog?
    ( se ele faz parte de um trabalho…ou é uma reunião de pessoas que gostam de escrever e refletir sobre a vida… )

    abraço!

  8. Ei Ane,

    A história é a seguinte: somos amigos que se encontram para buscar a Deus juntos. Como funciona? Normalmente temos uma reunião semanal em que lemos um capítulo da Bíblia e cada um diz o que achou. E como família cristã tentamos ajudar um ao outro a viver de acordo com aquilo que temos aprendido sobre a vida com Deus. É uma visão simplista, essa mesma história tem outros ângulos, mas é basicamente isso.
    Você pode ler um pouco mais no site. http://www.alvo.org/

    Se quiser posso te explicar melhor na faculdade. É só me lembrar. Terei imenso prazer em falar no assunto (acho que todo mundo que faz parte da Associação tem esse prazer).

    bjo.

  9. Nanda,
    Mto bom seu texto! 😉
    Penso que tb preciso mudar mtas coisas ainda antes de afirmar “Para mim viver é Cristo”, mas o Papai nos dá uma forcinha qnd diz: “assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” (Fl2:12-13)

    bjs

  10. Ei Fernanda!
    Parabéns pelo texto! Eu acho tão difícil pensar assim sobre a morte… mas gostei demais do que vc escreveu!!

    Beijos

  11. disse que leria. Então, ta aí. Lido.

    É o dilema de Paulo. Acho que só vive essa inquietude quem quer servir Jesus.
    òtima reflexão! apareça mais vezes!

  12. que lindo!!!! fê b. aqui!!!!

    como tem sido importante sua esperança nesse momento tão delicado! a morte nos faz pensar na vida, com certeza! espero que seus amigos vejam onde está a verdadeira vida (Jo 14:6)… no mundo existem muitas respostas ‘fáceis’ e ‘sedutoras’ sobre a morte, porém falsas. além de ser a vida, cristo tbm é a verdade!!!! yes!!! como é bom viver ( e morrer) com Ele!

    adorei o texto, fê! (paulo bomba d+, ne! hihi)
    pode comentar sobre meu comentário! eu deixo! huahauhu!
    bjão pra todos!

  13. Oi Isa, Que bom que você achou o blog e gostou da recomendação! (estava dentre as páginas indicadas no blog da ABU-Direito)

    Suellen, é difícil mesmo, como eu disse, principalmente quando a morte se torna uma realidade perto da gente, mas é o que a Bíblia fala, é o que Deus promete e comprova sua “credibilidade” quando morre por nós.

    Gabriel, que bom que você gostou, pode deixar que eu aparecerei mais vezes sim =P
    Hahahahhaa

    Oiiii Ciça! É verdade que existem outras respostas diferentes daquela que encontramos em Cristo sobre a morte, mas eu acho que não tem outro jeito, se acreditamos nos ensinamentos dele, que os valores que Ele pregava eram verdadeiros, temos que acreditar naquilo que Ele fala sobre a morte também (ou ele seria um mentiroso, né, Homero?! rs)

    Chique mesmo responder comentários, Ane… Hahahahhaha

  14. Fernanda B – Direito, lendo sendo seu texto até me deu vontade de morrer! (no bom sentido) 😉

    Obrigado pelas suas imensuráveis contribuições ao nosso projeto, via comentários e agora via esse post fenomenal!

    @Ane

    Acho que o Rafa entendeu mal sua pergunta. Ele explicou sobre a comunidade de cristã da qual muitos de nós participa enquanto você perguntou sobre o blog, certo?

    Então, esse blog não tem nenhuma relação com nenhuma instituição – somos apenas amigos (que por “coincidência” participam da mesma comunidade) que nos juntamos e começamos a escrever, com o objetivo de levar nossas fronteiras de reflexão à outras fronteiras e assim aumentar ainda mais as nossas e essas outras fronteiras 😀

    Surgiu assim: eu e o gabriel tivemos a idéia e demos o passo inicial convidando e organizando a turma, depois o projeto ganhou asas e voou! rs

  15. Oi Mateus,
    com a sua resposta e a do Rafa, eu sei de tudo! hihihih
    Brincadeira… mas que eu entendi , entendi!
    Imagino o tanto que a amizade de vcs deve estar crescendo com esse compartilhar tão grande de experiencias, emoções e cuidado!
    e realmente, o projeto já tá voando =)
    até eu to postando aqui! hihihi
    como eu disse, benção demais!
    é uma verdadeira família

    obrigada por ter me explicado!
    um abraço
    Ane

  16. To meio atrasado! Fernanda muito bom este texto mesmo. Já tinha lido, mas não tinha dado tempo de comentar. Ótimas reflexões. Bom ter você com a gente também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *