Quando morrer é preciso

Frustrações? Já tive muitas. A gente cria expectativas todo o tempo, né? Incredulidade? Companhia quase sempre presente. Tenho dificuldades de confiar em Deus. Crises? Algumas. Já passei por fases onde tive que ressignificar tudo o que eu acreditava. Pecados? São como as hemácias no meu sangue. Presentes todo o tempo. Algumas vezes, a quantidade é tão grande que eu não entendo como Deus não resolveu acabar com a minha vida. Decepções? Perdi a conta de quantas tive. Eu já descobri que o nosso coração pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor. Brigas com Deus? Várias. Sinto vergonha de lembrar que já o ofendi como se Ele fosse alguém insignificante.

Se eu quero trocar de vida? De maneira alguma!

Se eu quero abandonar a fé? Nunca!

Descobri que se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, ficará só. Mas, se o grão morrer, produzirá muito fruto. (Jo.12:24)

Que o meu velho homem continue morrendo, bem como suas manias e hábitos. Porque entre o Eduardo e o caráter de Cristo, existe um longo e doloroso processo de lapidação.

Porque nesse caso, morrer é preciso…

Como você tem permitido que Deus molde o teu caráter?

Um grande abraço!!!

Eduardo Victor

Sobre Eduardo Victor

Mineiro de Belo Horizonte, 33 anos, cristão e missionário em Alvo da Mocidade. Apaixonado pelas Escrituras, tornei-me um sonhador quando descobri que Deus pode nos surpreender com as coisas mais simples e inusitadas desta vida...

3 comentários sobre “Quando morrer é preciso

  1. Muito bom ler essas palavras antes de sair de casa para viver o cotidiano. Que eu não me esqueça de ir morrendo para o velho homem.

    Valeu, Edu

  2. Aquele momento em que você se identifica tipo.. Muito!!
    A luta continua.. #morrerpranascer
    Obrigada pelo post Du!

    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *