O princípio

Inspirado pelo conhecimento divino, Moisés disse que “no princípio criou Deus o céu e a terra.” Ele também disse que “a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.” Acho este um começo bastante simbólico para o mundo! O céu e a terra! Para o primeiro, olhamos com esperança de uma morada onde o amor prevalece de fato e de direito, e no segundo, colocamos nossos pés para termos alguma firmeza no meio das incertezas diárias. Por outro lado, o início da criação revela uma terra disforme e desabitada, escura, vazia e muda. Um abismo estranho estava lá, e Deus se movendo sobre as águas completa o quadro. Como tudo que Deus faz ou inspira, a descrição é perfeita. Mas de certa forma, assim como a terra, o início do livro de Gênesis não tem vida.

Quando o discípulo amado pega sua pena, ele escreve no pergaminho sagrado que “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.”

Apressadamente podemos pensar que Moisés e João falam de coisas diferentes, mas delongando-se sobre os versículos, não é difícil notar que ambos falam da mesma coisa – o início, mas sob enfoques completamente diferentes.

Enquanto Moisés fala fisicamente da criação, João fala de Cristo. E falar de Cristo faz toda a diferença. Falar de Cristo te permite falar da Vida em apenas 4 versículos. O mesmo início. A mesma gênese. Uma terra vazia. Moisés não poderia ter escrito nada diferente, afinal, não existia vida na terra. A vida estava Nele. Assim como a Luz. É por aí que eu gostaria de navegar com vocês. Pela luz!

Neste sábado, dia 14 de junho, tenho a oportunidade e o imenso prazer de começar uma caminhada neste blog. Me chamo Pablo, tenho 31 anos e sou casado. Eu sou como o mundo no inicio de Gênesis: sem forma e vazio. O que me preenche e me dá Vida, assim como dito por João, é o Verbo. E nada mais do que eu disser sobre mim fará mais sentido ou será mais importante, então isto basta.

Que Cristo seja nosso norte. Sempre.

Um abraço!

3 comentários sobre “O princípio

  1. Bem vindo Nerudão! Parabéns pelo texto, e que o verbo possa agir em nós e através de nós. Só assim o que é disforme vai ganhando contorno e propósito.

    Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *