Permanecer em Cristo – encarando o vazio

Tomar a decisão de descobrir a vontade de Deus e obedecer mesmo quando todo o seu corpo diz “não”, nos leva a grandes confrontos e desafios.

É uma descoberta não somente da Vontade de Deus, mas uma auto-descoberta, que nos revela quanto somos dependentes da misericórdia de Deus.

Tenho sentido dificuldades nessa experiência porque a cada dia enxergo um Bernardo muito diferente do que eu gostaria de ser. Percebo divergências entre a Vontade de Deus e a minha vontade e ainda assim, invariavelmente tomo a decisão errada de forma consciente. Sinto-me um filho de Deus tão pecador que, sinceramente estou mais para desonra que para a honra do Pai.

Creio que esse conhecimento seja necessário para o amadurecimento e que, ao conhecer as doenças possa ser curado de forma eficaz.

Quando retiro minhas máscaras deparo-me com um grande vazio, do qual ecoa um silêncio angustiante, que julga sem falar.

“Pela primeira vez em minha vida sei o que devo fazer, distante no solitário lago Lanao. Sei por que Deus deixou esse terrível vazio – para que fosse preenchido por Ele mesmo.

Distante, nesta montanha, devo prosseguir esta viagem de descoberta em busca da vontade de Deus.” Laubach em 09/03/1930

“Uma árvore de raízes fortes não é vencida pelo vento.” Do filme O regresso

Eu desejo que Cristo seja a nossa forte raiz.

Cooperador de Cristo

2 comentários sobre “Permanecer em Cristo – encarando o vazio

  1. Amigão, seus posts têm sido descrições perfeitas sobre a minha pessoa. Obrigado por escrevê-los e não desanime de continuar partilhando suas experiências com o Laubach.

    Grande abraço, Bernardão!!!

  2. Engraçado Edu…tenho pensado muito em você e seu último post também me remete ao meu interior.
    Estamos orando por você meu amigo.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *