Para a vida eterna: esperança

” Para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna.”   Tito 3:7
De que forma o cristão se relaciona com a vida eterna? Acredito que uma infinidade de sentimentos são acessados quando o assunto é vida eterna. Segundo Paulo escreve a Tito,  nossa relação com tão importante promessa divina deve ser de “esperança”. Interessante notar que a esperança é uma qualidade humana que, sendo ao mesmo tempo intelectual  e emocional,  permite ao homem alimentá-la por meios inteligíveis (quando conscientemente fazemos a boa obra que nossa fé nos impulsiona a executar)  e permite ao homem senti-la crescendo dentro de seu peito, reconfortante como uma xícara de café num dia frio.
” Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.”  Romanos 15:13
Posto que também é virtude, cedida por Deus por intermédio do Espírito, a esperança aparece na palavra como sentimento nobre! Podemos obtê-la diretamente pela graça de Deus ou, indiretamente, quando somos diligentes e perseverantes nas lutas diárias,  a esperança aparece como subproduto desta experiência.
” E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. ” Romanos 5:3-4
Em termos práticos, talvez possamos dizer que experimentar o mundo e nele viver frustrações e decepções deveria servir única e exclusivamente para que voltemos nossos olhos para a vida eterna.  Gloriar-se nas tribulações é dizer a si mesmo que tudo isto tem prazo definido para acabar, e que sendo transitório, perecerá o sofrimento quando a promessa de Deus se cumprir. O contra-ponto entre o que vivemos no mundo e o que viveremos junto a Deus deveria ser a mola sobre a qual o cristão impulsiona sua esperança. A experiência ruim nos faz olhar para o que Deus nos prometeu. Esperar por esta promessa favorece nossa paciência. E da paciência,  a certeza da presença constante e inseparável no lugar separado por Deus para os seus transborda o coração de esperança.
E sendo assim, ” Terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro.” Jó 11:18
Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *