Pais da Igreja – Cipriano

Cipriano , nascido em Cartago numa rica família pagã. Aos 35 anos se converte ao Cristianismo. Pouco tempo depois se tornou o bispo de Cartago. De sua conversão ao martírio temos apenas 13 anos. Foi o primeiro bispo africano a ser martirizado.

Escreveu bastante sobre sua atividade pastoral. Além dos desafios externos que enfrentou (duas perseguições decretadas por édito pastoral – Décio em 250 e Valeriano em 257,258) teve um grande desafio interno, no seio da Igreja. O que fazer com aqueles cristãos que apostataram da fé durante a perseguição? Aceita-los ou não ao convívio da Igreja? Esses cristãos eram os chamados “lapsi”, isto é, “os que caíram”. Esse debate trouxe divisão dentro da Igreja (para quem gosta do tema indico o sensacional romance de Susaku Endo – “O Silêncio”, apesar de tratar de outro momento da história o romance explicita bem a questão aqui colocada). Cipriano foi favorável à reintegração dos “lapsi” , mas com severa penitência.

Em seus escritos trabalha bastante a questão da Igreja. Ele faz distinção da Igreja visível, hierárquica e Igreja invisível, mística. Mas é rigoroso ao afirmar que a Igreja é uma só.  Cunhou duas importantes frases sobre a Igreja:

“Fora da Igreja não há salvação”

“Não pode ter a Deus como Pai quem não tem a Igreja por mãe”

Apesar dessas frases serem ditas em muitos contextos errados, para defender exclusividade, entendo que são frases poderosas em um momento onde vivemos uma “crise de Igreja”. O grupo dos “desigrejados” aumentam, mas nesse grupo temos de todos os tipos, desde aqueles que foram amplamente machucados pelas igrejas dos homens àqueles que são imaturos, mimados e não querem prestar contas a ninguém. Portanto, vale a reflexão. Qual é o meu contato com a Igreja de Cristo? Como tenho me relacionado e desenvolvido meus dons dentro dessa grande Arca de Noé?

Abraço e até a próxima!

 

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

2 comentários sobre “Pais da Igreja – Cipriano

  1. Homero, muito boa a série dos “Pais”, principalmente poporquvc combinou informação relevante e nova com aplicação pessoal. Top meu caro! Abraços

  2. Muito bom, esse tal de Cipriano, hein Homerão?

    Que isso! O dilema de aceitar ou não os que se apostataram foi, no mínimo, tenso.

    Mais uma vez, obrigado pela série de posts!

    Vai escrevendo aí que eu tô vibrando…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *