Único

Nessa semana temática, gostaria de abordar uma relação em especial dentro da trindade: Pai e Filho. Muito pode ser dito sobre esse tema, porém, com a permissão do Rato, “dono” desse Evangelho :D, gostaria de escrever algumas idéias baseando-me no evangelho de João.

Apesar de termos sido criados à imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1:26), tomamos decisões em nossa vida que nos afastaram do plano original dele. O nosso DNA não é exatamente igual ao de Deus (olhe bem pra dentro de você e veja se Ele teria muitos dos pensamentos e atitudes que você tem). Mas Ele gostaria muito que você fosse muito parecid@ com Ele. O máximo possível. Já Jesus se colocou como Filho de Deus, com um DNA exatamente igual, porém despido da glória, limitado a viver entre nós como um simples mortal, que tem sede, fome, frio e que morre.

Ao se dizer “Filho de Deus”, Jesus sabia da força de suas palavras, sabia estar se igualando ao próprio Deus para os judeus da época. Sabia estar declarando-se ter uma relação com Deus maior que a que qualquer pessoa poderia ter. E deveria imaginar que os judeus, se não cressem em sua divindade, ficariam indignados com as afirmações dele, o que de fato ocorreu.

Mas seus títulos não se esgotam em “Filho de Deus”: Jesus também se diz “pão que desceu do céu e dá vida ao mundo” (João 6:33 e 35),  “fonte de água viva” (João 4:14), dentre outros. Vale a pena ler o contexto em que Ele afirmou ter esses títulos no evangelho de João. Jesus nos deixa bem claro nesse capítulo que desceu dos céus, i.e., se despiu de seu poder e se fez homem, tendo fome e sede, não para fazer sua vontade, mas a de Deus (João 6:38) . Também afirma que vive por causa de Deus e aquele que dele vive viverá do Pai (João 6:57). As palavras dele são muito claras: Ele é o único mediador possível. O caminho até Deus, A verdade e A vida (João 14:6), não um caminho, uma verdade e uma vida. ÚNICO. Ninguém chega a Deus senão através dele, pois Jesus é o único que viu a Deus (João 6:46). Jesus possuía um relacionamento ÚNICO com Deus, com certeza seu bem mais precioso, que o alimentava de fato (João 4:34). O modelo dele de relacionamento com Deus deve ser o nosso também.

 DSC07258

No dia-a-dia, muitas vezes nos referimos a nós mesmos ou ouvimos outras pessoas dizerem coisas do tipo: “Ah, mas eu mereço, também sou filha de Deus!” Porém, o que não percebemos, muitas vezes, é que há uma certa imprecisão nessa afirmação. Na verdade, segundo a bíblia (João 1:12), somente Jesus é filho “de sangue” de Deus, com o mesmo DNA. Nós podemos nos tornar também filhos (adotivos) ao crermos e aceitarmos tudo o que Jesus fez por nós: sua vida sem pecado, seu exemplo de fé e esperança e o caminho que Ele nos abre, ao morrer por nós na Cruz. Ao morrer, no meu e no seu lugar, ele nos dá a oportunidade de sermos limpos dos nossos pecados – tanto da “névoa” que nos encobre perante Deus quanto nos dá a possibilidade de mudar – e nos mostra o caminho até Deus. Deus está de braços abertos para nos receber (João 6:37). E é através da fé em Jesus que teremos acesso, que nos tornaremos moradia do terceiro vértice da trindade (I Coríntios 3:16), o Espírito Santo.

Para vivermos, portanto, limpos e sermos adotados por Deus, basta-nos apenas decidir em que lado queremos estar, agradecer a Deus por tudo o que fez por nós através de Cristo e crer. O resto ele nos ajudará a fazer, mas o primeiro passo é nosso. E você, quer ou não dar esse passo? Ou já deu? Que diferença fez na sua vida? Compartilhe conosco!

ana.oliveira

Sobre ana.oliveira

Ana Luíza, 21, é filha única e já fez intercâmbio. Atualmente estuda Economia na UFMG e é bolsista da Associação Democracia Ativa (dispondo de muita fofoca política pra contar ;]). Adora ler, viajar e aprender línguas. Participa de Alvo da Mocidade desde 2001, estando atualmente na Comunidade. É cristã e simpatiza com o marxismo.

4 comentários sobre “Único

  1. Oi tchurma, estou maravilhada com o blog, de verdade.
    Ontem eu estava aqui me deliciando com algumas reflexões, aí veio o apagão ¬¬

    Parabéns a todos!
    Me conquistaram pela simplicidade e verdade com que tratam de certos assuntos.

  2. Oi Dan, que legal, bom saber! Obrigada pela visita! Vi que você parece ser de Alvo, nós nos conhecemos?

    Respondendo à minha pergunta, tomei essa decisão uns 8 anos atrás, mais ou menos, e sei que foi a mais importante decisão da minha vida, que mudou o rumo de muita coisa e me fez perceber que a vida tem muito mais a me oferecer do que eu antes imaginava. Não imagino como eu seria hoje se isso não tivesse ocorrido. Tenho vivido várias coisas legais com Deus esses anos todos que marcaram a minha história. Não troco isso por nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *