Nossa adoção

“Tenho usado figuras de linguagem para comunicar estas coisas, mas em breve vou deixar de lado as figuras e falar claramente a respeito do Pai.”  [João 16.25]

Na época de Jesus, a maioria das pessoas acreditava que havia um Deus, mas poucas pensavam nele co carinho. Para aqueles que, relutantemente, o respeitavam como um legislador distante ou, timidamente, temiam-no como um juiz irritado, Jesus proclamou-o como Pai e demonstrou um relacionamento pessoal com ele em amor.

Como a palavra “pai” muda suas ideias acerca de Deus?

“Nosso Pai do céu, revela-nos quem tu és. Dá um jeito neste mundo. Faze o que é melhor – tanto aí em cima quanto aqui embaixo. Conserva-nos vivos com três boas refeições. Preserva-nos perdoados por ti e perdoando os outros. Guarda-nos de nós mesmo e do Diabo. Tu estás no comando! Tu podes fazer tudo o que quiseres! Tua beleza é fascinante! Amém. Amém. Amém.”

Gabriel Lazarotti

Sobre Gabriel Lazarotti

Redimido pelo amor de Deus. Discípulo de Jesus que segue por este Caminho. Um sincero apreciador da criação. Pretenso poeta todo o tempo, advogado e músico nas horas vagas.

Um comentário sobre “Nossa adoção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *