Modelo

Saindo de uma aula de macroeconomia, fico pensando… Nessas aulas aprendemos alguns modelos que simplificam bastante a realidade, de forma que seja possível (isso segundo quem inventou tal modelo, claro) apreender certas relações que se dão na vida real. Ou melhor, na economia real. É fácil, simples: se o governo cria moeda, cai a taxa de juros (LM desloca para a direita). Ou se aumentam os gastos do governo, aumenta a renda do país (IS desloca para a direita). Simples. Retas, pontos, intersecções. Matemática pura.

Apresento-lhes o modelo IS-LM
Apresento-lhes o modelo IS-LM

Será que tem formulinhas também pra minha vida? Receitas de bolo pra tudo dar certo? Que pena que a vida real é mais complicada e 2 + 2 nem sempre é igual a 4. Na prática a teoria é outra e aplicar regrinhas não vai levar ninguém a lugar nenhum. O desafio é entender os princípios, onde se quer chegar e adotar uma política discricionária, de acordo com cada situação. Complicado… Não adianta copiar nenhum modelo humano, tentar seguir exatamente certos passos, sem pensar. As realidades são diferentes e adaptações são sempre necessárias.

Aliás, ainda bem que a vida real é mais complicada e 2 + 2 nem sempre é igual a 4. Porque além de exigir muito pouco de nós, ia ser muito sem graça.

ana.oliveira

Sobre ana.oliveira

Ana Luíza, 21, é filha única e já fez intercâmbio. Atualmente estuda Economia na UFMG e é bolsista da Associação Democracia Ativa (dispondo de muita fofoca política pra contar ;]). Adora ler, viajar e aprender línguas. Participa de Alvo da Mocidade desde 2001, estando atualmente na Comunidade. É cristã e simpatiza com o marxismo.

7 comentários sobre “Modelo

  1. “O desafio é entender os princípios, onde se quer chegar e adotar uma política discricionária, de acordo com cada situação. Complicado…”

    Muito complicada, você, garotinha… Hehehe…

    Apesar dos termos difíceis que você usa, concordo que não adianta copiarmos modelos humanos e que nossa vida não possui uma simples fórmula…
    Isso seria um reducionismo cruel com o ser humano… Não somos iguais e muito menos máquinas, não é mesmo?

    “Aliás, ainda bem que a vida real é mais complicada e 2 + 2 nem sempre é igual a 4. Porque além de exigir muito pouco de nós, ia ser muito sem graça.”

    É isso aí, minina das palavras difíceis…

    Valeu pela reflexão de hj!

  2. Tenho muito a tendência de ser ¨economista¨ da vida real. Até que me deparo com a realidade de que as pessoas são diferentes e eu sou totalmente paradoxal, não me enquadrando em modelo nenhum por muito tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *