No limite

Protestos, perplexidade e indignação contra a corrupção e a maldade humana. É assim que tenho notado o comportamento das pessoas (inclusive eu) que assistem de camarote a imundice e a crueldade dos poderosos. Quando lemos as noticias dos jornais, parece que uma única pergunta salta na mente: será que toda essa maldade não tem limites? 

E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está cheia ainda”. Gn 15.16

Ainda.

Parece que esse versículo é Deus dizendo: ainda não é o momento do meu juizo. Ainda não é a hora de iluminar o beco escuro. Mas Deus impõe limites sim e vai exercer juizo. O mal vence as vezes ou muitas vezes, mas a ressurreição de Jesus me traz a certeza de que a maldade é parcial e aguarda o seu fim. Inclusive a nossa maldade.

Qual é a medida da sua maldade, das suas mentiras, da sua iniquidade? Já pensou que uma hora a casa vai cair e que em algum momento essa medida vai se encher e o que está encoberto vai ser trazido à luz?

Cuidado! Não se arrisque a viver nos limites. Pode ser que você esteja acomodado porque a sua casa ainda não caiu.

Ainda.

2 comentários sobre “No limite

  1. Ô loooooooko! O coração até aperta…

    “… como, pois, cometeria eu TAMANHA maldade e pecuária contra Deus?” (Gn.39:9)

    Porque maldade tem tamanho, amigão!

    Bração!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *