Lembranças. Boas?

Segunda-feira, 7h30min da manhã, lá estava eu, meio tensa e sonolenta, andando em passos rápidos, indo em direção a minha aula em um hospital psiquiátrico. Eis que viro a esquina e me deparo com um caixão sendo carregado para dentro de uma van por dois homens (nesta rua há uma agência funerária). Paro por um instante. Imagino se havia alguém dentro daquele caixão. E se havia, penso na família aguardando a chegada do corpo para o velório.

Todos esses pensamentos cruzam minha mente em uma fração de segundo. Continuo com meus passos curtos, porém não mais apressados. É estranho, mas depois desse encontro e destes pensamentos, todos aqueles problemas que ocupavam minha mente e me deixavam tensa, pareceram incrivelmente fúteis. Continuei andando, um pouco mais leve e um pouco mais pesada ao mesmo tempo. Pensei em como a vida é passageira e frágil.

Quinta-feira, 20h15min aproximadamente, aqui estava eu, em casa. Recebo uma notícia da qual a mídia iria se ocupar incessantemente até o domingo: Michael Jackson morreu. Ele iria começar uma turnê com vários shows muito em breve. Planos que foram suspensos para sempre.

Sua morte me pegou desprevenida, mas não me abalou muito porque  a verdade é que eu sabia muito pouco sobre o astro Michael Jackson. No entanto, tive a chance de conhecer um pouco mais sobre sua vida em um documentário que assisti na Band, no domingo à noite. Foi um documentário diferente, basicamente uma longa entrevista. Gostei muito de ter a oportunidade de ouvir o que ele tinha a dizer sobre si mesmo: sua infância, seus traumas, sua incômoda aparência durante a adolescência… O documentário terminou com a seguinte frase: “Michael Jackson: artista consagrado e ser humano mal-resolvido”. Poxa, é isso que as pessoas tem a dizer sobre ele após sua morte?

Fiquei pensando nestas coisas…

Me preocupo tanto com tantas trivialidades cotidianas… que bobagem! Logo isso tudo passará! E antes que a gente perceba, pessoas estarão falando sobre quem nós éramos, qual caminho traçamos e as marcas que deixamos em suas vidas.

Minha pergunta é: você tem refletido sobre suas escolhas e está seguro de que tem traçado o melhor caminho? Você imagina como será lembrado? Qual será o seu legado? O quê as suas atitudes no presente deixarão como marca?

Acredito que Cristo gostaria que as pessoas que vivem segundo seus ensinamentos fossem lembradas, sobretudo, como pessoas de amor. Como você tem agido? E mais do que isso, você tem sido uma pessoa de amor?

Para quê todos esses questionamentos? Simplesmente para te desafiar a não passar pela vida sem pensar nela; para te incentivar a viver uma vida que não seja em vão; para te lembrar que ainda não é tarde demais para mudar o rumo, para fazer diferente.

Propus essa discussão justamente porque tenho me questionado acerca dessas questões. Tenho estado insatisfeita com alguns aspectos da minha vida, e gostaria mesmo de mudar de rumo. Pensar também sobre o que agradaria Cristo me ajudou a ter certeza sobre como eu gostaria de ser lembrada: sem dúvida como uma pessoa de muito amor.

Assim como foi bom pra mim pensar nessas idéias, espero que seja bom para você!

Até breve.

37 comentários sobre “Lembranças. Boas?

  1. Muito bom Carlinha!!!
    Mais uma vez você me faz pensar em coisas bem profundas usando situações cotidianas vividas por você!
    Grande abraço!

  2. Carlilda! Ficou ótimo as modificações finais! E parabéns pela reflexão! É bom saber que você também tem as dificuldades que eu tenho – desculpe mas isso me anima hehe.

    No final do semestre eu fico doido e é bom manter sempre a perspectiva correta.

    Bjs

  3. Carlinha!
    Muito legal, gostei mais ainda por vc ter compartilhado essas idéias comigo de antemão hehe
    Mas temos sempre que manter a perspectiva correta mesmo. Nosso tempo aqui é passageiro e tem que ser aproveitado de forma que valha a pena, com coisas que valham a pena e que sejam eternas… Não que devamos jogar o resto todo pro alto, mas ter consciência do que nos define de verdade, do que importa de verdade…
    Obrigada!
    bjos

  4. Excelente mesmo a reflexão levantada por esse post. A realidade da morte, de como nossa vida ou de qualquer pessoa querida pode acabar no próximo instante nos faz resgatar alguns valores e ver como, muitas vezes, nos preocupamos tanto com coisas tão superficiais e passageiras.

    “E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol.” – Eclesiastes 2:11

    Se tudo é vaidade, ou seja, tudo é passageiro, o que realmente importa? Em que devo empregar as minhas forças?!
    Pela lógica, o inteligente é se dedicar àquilo que é eterno.

    “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. (…) O amor jamais acaba.” – 1Coríntios 13

    “Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente (…)” – Eclesiastes 3:14

    Esses dois trechos nos mostram que uma coisa que jamais acaba é o amor, e aquilo que o Senhor faz, o que faz muito sentido, porque Sua obra é uma obra de amor. A aplicação disso é que vários aspectos da nossa realidade atual são, em si, passageiros: faculdade, provas e notas altas, festas, viagens, trabalho, reconhecimento, dinheiro, carro e roupas novas, citando alguns exemplos. Mas, se vivermos em todo o tempo com amor, aquilo que Deus faz em nós e através de nós fica para sempre.

    ” (…) Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.” – Tiago 4:14

  5. Homero, que bom que você gostou! Fico feliz que esse post tenha te lavado a pensar em coisas profundas! : )

    Vidigas, valeu a força aí que você me deu neste post! As modificações foram justamente por causa das suas dicas! E não precisa pedir desculpas… eu também fico feliz quando viejo que outros tem as mesmas dificuldades que eu tenho. Hihihi
    E sim. Final de semestre é uma correria pra mim também e seria de grande utilidade manter no foco no que realmente importa.

    Ana Lu!! Assino embaixo do seu comentário. É exatamente o que eu penso! Precisamos aproveitar nosso tempo de uma forma que valha a pena e ter consciência do que nos define.

    Bjus!

  6. Fernanda, excelente foi o seu comentário! : )
    Adorei todos os versículos. Muito válidos e super dentro do contexto.
    Seu comentário veio nos mostrar exatamente algumas considerações que a Bíblia tece sobre esse tema.
    Eu já havia lido essas passagens, mas acabei não colocando-as no post. Que bom que você as colocou!

    Bjus

  7. Carlinha,
    vc é gracinha demais.
    Amei o post! Muito bem escrito com o seu toque de humildade no fim.
    Esse seu post me lembrou um poema de Manuel Bandeira:

    Momento num café

    Quando o enterro passou
    Os homens que se achavam no café
    Tiraram o chapéu MAQUINALMENTE
    Saudavam o morto distraídos
    Estavam todos voltados para a vida
    Absortos na vida
    Confiantes na vida.

    Um no entanto se descobriu num gesto largo e demorado
    Olhando o esquife longamente
    Este sabia que a vida é uma agitação feroz e sem finalidade
    Que a vida é traição
    E saudava a matéria que passava
    Liberta para sempre da alma extinta.

    Amiga, muitas vezes passamos MAQUINALMENTE frente a coisas da vida, as vezes até quanto a morte, como aconteceu com a de Michael Jackson, fico feliz pq vc teve a postura do outro homem que reparou aquela situação com um olhar sensível.
    Obrigada por fazer com que eu tenha essa sensibilidade!
    Me perdoa pelo outro post viu?! Vc sabe que eu te adoro!
    Beijos, minha querida!

  8. Já pensei muito sobre isso, Carlinha… Qualquer pessoa que quiser usar a sua mente e pensar em todas essas questões, talvez chegue a seguinte conclusão: “O que é a vida, senão uma sucessão de fatos sem sentido?”
    Creio que existam pessoas assim e assumo que esse pensamento já ocupou a minha mente, mas a minha conclusão, hoje, é bastante diferente…
    Creio que NADA nessa vida faz o menor sentido sem a presença de Deus… Fora de Deus, tudo é oco, vazio, sem significado, ou “ser humano mal-resolvido”… Namoro, amizades, trabalho, família, dinheiro… Qualquer coisa…
    A minha luta tem sido incluir Deus em tudo e, dessa forma, encontrar sentido…
    Parabéns pelo post(principalmente por ser pessoal… são os que eu mais vibro…) e obrigado pelas reflexões…
    Valeu!

  9. tenho certeza que a motivação para tudo deve ser Cristo. Isso não significa que assim ajo todo o tempo (quase nunca?rs) Bem, viver pensando em ajustar nossa conduta para que sejamos lembrados como “pessoas de amor” após a morte não é, sem dúvida, o ideal que buscamos. Sei, entretanto, que vale é a disposição pra ser diferente, Carlinha. Como colocaremos isso em prática se não pensarmos no perecimento de nossas vidas? é tudo tão rápido. fico feliz que vc tenha nos instigado a repensar…de que adianta ter esse pensamento próximo da “despedida”?
    O que fizermos aqui parece determinar o viver acolá…hehe

    obs: “até breve” é meu! haha

  10. “Mas, se vivermos em todo o tempo com amor, aquilo que Deus faz em nós e através de nós fica para sempre.”

    eis aí a receita de como nos comportar diante de uma vida passageira em um mundo passageiro… os frutos que colhemos disso são os que levamos conosco pra vida eterna! :) realmente, às vezes é difícil manter o foco, mas o aperfeiçoamento é um processo conduzido por Deus e pra Ele nada é impossível! pelo menos estamos no caminho certo!

  11. Carlinha isso que aconteceu com vc tem acontecido com varias pessoas ao longo de seculos, vc conhece o existencialismo? Mas e bom ver que vc tem sensibilidade para ser tocada por coisas “futeis”, pq n existe nada de futil na vida!

    P.s. Me preocupo um pouco com esse pensamento de aproveitar o tempo, faz parecer que o tempo e algo independente de nos, ao qual devemos nos adaptar, eu n acredito nisso, mas depois conversamos sobre isso!

    P.s.s. COMO ASSIM VC NÃO FICOU ABALADA COM A MORTE DO MICHAEL?
    ahuahuahua, eu gostava dele mas nem tanto. Engraçado pensar sobre ele como um ser humano mal resolvido, n sei se concordo com isso, tipo nós somos resolvidos? (sei que os mais crentes vao responder protamente: “em cristo nos todos somos resolvidos e encontramos a felicidade e paz eterna”) N sei se estou certo disso, concordo que Cristo nos da felicidade, paz e sentido, porem eu penso em nos seres humanos vivendo em um constante processo de mudança!

  12. Irmã! Você já tinha me mostrado antes, mas com essas modificações não.. Ficou muito bom mesmo! Você conseguiu se esclarecer bem nas idéias que você usou! Exatamente a mensagem que você queria passar! Concordo com tudo o que você disse, e também, como outros já disseram, o fato de ter usado algo que tenha acontecido com você é muito bacana! Adoro!
    E, seu post me lembrou a música do Sujeito a Reboque – Nunca é Tarde
    “Cada vez que me fazem pensar
    onde é que minha vida vai dar
    cada vez que começo a sentir
    o vazio dentro de mim
    emoções me revelam a dor
    um mundo frio sem graça e sem cor
    pelo caminho esqueci
    o verdadeiro sentido do amor
    toda vez que me fazem lembrar
    a vida que eu deixei de viver
    tudo que deixei de ganhar
    se estivesse com você…”
    Essa parte em especial fala muito disso, de que uma vida sem Deus (como o dudu disse), sem amor, realmente não vale a pena! E na música também fala que não é tarde pra mudar né, igual você disse no seu post! Não é tarde pra voltar atrás e viver se baseando em Cristo, no amor!

  13. Ale, obrigada pelo comentário e pelos elogios. Fiquei até com vergonha! : )
    Adorei o poema! Super legal!

    Edu, muito bacana sua atitude de tentar incluir Deus em tudo! Gostaria de ter sempre esse pensamento e essa atitude.

    Gabriel, sobre o que você disse, “viver pensando em ajustar nossa conduta para que sejamos lembrados como “pessoas de amor” após a morte não é, sem dúvida, o ideal que buscamos”, concordo plenamente. Essa atitude seria a mais egocêntrica do mundo, a meu ver. O que eu quis dizer no post é que precisamos refletir sobre a vida que estamos levando e mudar algumas coisas, se preciso. Como você mesmo disse, é tudo muito rápido, e sem reflexão, não dá para fazermos diferente.
    E pode deixar que mudarei minha despedida nos próximos posts, ok? hihihi

  14. Carlota!! Que lindo!!!
    Adoro seu jeito de escrever: simples, objetivo mas profundo!
    É algo a se pensar a todo instante, principalmente quando parece que o mundo vai nos engolir com provas, compromissos, trabalhos, contas, etc!
    O que interessa é permanecer em Cristo e dar nosso testemunho,né?!
    Vou dedicar meus proximos dias (provas finais) a pensar mais sobre isso e não me deixar perder o foco.
    Mt 14:
    “28 E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.
    29 E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
    30 Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!
    31 E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?
    32 E, quando subiram para o barco, acalmou o vento.
    33 Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus. ”
    Ao aceitarmos ter uma vida com Deus, saímos do barco. Mas não podemos nos deixar levar pelo “vento forte”. É necessário estar sempre com os olhos em Cristo!
    Bjo!
    PS: Sou mais sua fã do que do chato do seu namorado, que veio me chamar de exagerada so pq eu falei q era fã dele. Como vc aguenta aquele ser???
    kkkkk…

  15. Lua, gostei muito de como nos comportar diante de uma vida tão passageira! Muito válida também foi sua colocação de que o nós precisamos manter o foco, porém é Deus quem nos aperfeiçoa.

    Adriano, o existencialismo fala sobre isso? Não estudei sobre essa corrente teórica da psicologia ainda não… sei que um filósofo chamado Levinas também fala disso.
    Quando eu falei sobre meus pensamentos fúteis, eu estava me referindo à problemas cotidianos que preenchem minha mente de tal forma que até me esqueço, por alguns instantes, de viver uma vida que agrade a Deus. Esqueço de buscar as coisas que são importantes para ele porque fico ocupada demais comigo. Entende?
    Não entendi muito bem o que você falou sobre aproveitar o tempo e talz, depois conversamos sobre isso mesmo. : )
    Estou super de acordo com sua frase “concordo que Cristo nos da felicidade, paz e sentido, porem eu penso em nos seres humanos vivendo em um constante processo de mudança!”. Sobre isso, leia meu post de apresentação.
    Isso sobre o Michael Jackson ser um “ser humano mal-resolvido”, foi o que o entrevistador falou sobre ele. Na verdade, não sei se concordo ou discordo dele. Eu só quis mesmo dar um exemplo do que estão falando sobre Michael.

    Carolzinha! Que bom que você gostou do post! Obrigada por sua ajuda, viu? Lendo o rascunho e dando opiniões… fico feliz de você gostar do jeito como eu escrevo! : )
    Muito legal a comparação que você fez entre a música do Sujeito a Reboque e o post.
    Quero só aproveitar para dizer que estou muito feliz por você ser uma leitora assídua do blog e por saber que você tem se beneficado com as reflexões que estão sendo propostas aqui.
    Parabéns! Acho que você é a leitora mais novinha do blog Outras Fronteiras! : )

  16. Carlinha!
    Ficou muito bom o post!
    Me fez pensar bastante! Muito lega o modo como vc escreve… Contando sobre o seu dia a dia!
    Bjo!

  17. Hahahaha! Pra sua informação carla, não sou a mais nova não táa! hahaha! Verdade, isso é um fato!

  18. Depois conversamos sobre aproveitar o tempo! Só adianto que nos temos uma concepçao capitalista do tempo, por isso acreditamos que existe uma melhor forma de aproveita-lo, ou uma foma mais produtiva! Sobre os pensamentos futeis volto a falar que nao existem pensamentos futeis, existe um juizo de valores e formas diferenciadas de encarar a vida, ou a morte! Deus é transcendental mas sua transcendência se manifesta nas coisas mais cotidianas, como em uma “suave brisa”, so precisamos ter sensibilidade para perceber as manifestações divinas, por isso te elogiei em relação a sensibilidade.
    O existencialismo é uma corrente filosofica que busca responder as questões “existenciais” que se manifestam nos seres humanos, quem somos, de onde viemos, onde vamos almoçar hoje!
    Sobre o Michael foi brincadeira, n duvido que ele seja mal resolvido, só que nao acho que isso signifique muita coisa não, tipo como se houvesse uma estrutura por meio da qual podemos comparar, “uma normal prescrita, um normal que determina a forma correta de se comportar”, de uma certa forma todos somos mal resolvidos em um ponto, pq estamos sempre tentando melhorar, a personalidade se é que ela existe não é uma coisa fixa e imutável, por isso penso que somos todos “meio loucos” pois em algo estamos fora do normal, ser louco em um mundo louco e sinal de sanidade rs.

    P.S. N estou afirmando que vc esta afirmando algo, vc entende isso? N posso afirmar que vc afirma ou duvida de algo, nem qro fazer isso, so estou expressando meus pensamentos, n precisa concordar ou discordar de mim, ou ate mesmo me responder, na verdade nao tenho mta paciência pra posts q são comentados, re-comentados e at infinidum…por isso n tenho orkut n tenho paciência pra isso se qser me manda uma msg ou um email…é melhor rs abraço de urso!

  19. Participei do processo de concebimento do post, mas mesmo assim você me surpreendeu! Ficou ótimo mais uma vez! Com certeza se eu pensasse mais nos dias finais eu viveria de forma diferente! Isso é um pouco triste, pois o ideal seria não precisar dessa lembrança, neh?

    E Nati, eu tb sou fã dela! hehehe

  20. ela me excluiu das respostas dos comentários mas eu continuo fã dela…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  21. amigaaaa muitooo bom seu post!
    vc eh mto clara nas sua idéias, e sua forma de falar encanta. Sério!
    Muito meigaa!
    e eh claro q esse eh um assunto para se pensar.Muito bem abordado!

  22. Nati!! Não te exclui das respostas dos comentários não amiga! É que na hora em que eu estava escrevendo as respostas, vc postou o comentário. Só vi depois que já tinha publicado!
    Dedicarei esse comentário inteiro só para vc! : )

    Já tenho até fãs?? hihihi obrigada pelos elogios. Vc que é uma fofa!
    Gostei muitíssimo do seu comentário e você não sabe como fiquei feliz por saber que essas idéias te ajudarão a enfrentar os próximos dias aí de final de semestre! Tudo que eu queria ao publicar o post era que essas idéias pudessesm ser úteis de fato a alguém assim como foram úteis para mim. Se você pôde aproveitar as idéias, já valeu todo o trabalho para escrever esse post.

    Adorei a passagem de Mateus 14 que vc colocou. Uma pergunta: Você está lendo “Venha andar sobre as águas”? hihihi Lembrei do livro ao ler seu comentário. Quase escrevi sobre uma parte que está neste livro! Ainda publicarei um post sobre essa parte.

    Quê isso Nati!! Meu namorado é tudo de bom! hihihi
    Tb sou super fã dele!!

    Bjao

  23. Tati, obrigada! Que bom que o post te fez pensar bastante. Fico bem feliz! : )

    Carolzinha, obrigada por me corrigir. De fato achei que você era a mais nova, mas realmente não é. Isso entretanto não tira a minha alegria de minha irmã “pequena” estar gostando do blog!

    Adriano, acho que seria melhor mesmo conversarmos depois sobre tudo isso! Também acho complicado desenvolver grandes discussões através de comentários…! : )
    Mas obrigada por ter passado aqui e ter deixado sua opinião!

    Mateus, sua ajuda para a formulação do post foi fundamental. Você sabe quantas vezes eu escrevi, reescrevi, mudei totalmente o assunto… hihihi obrigada mesmo por me ajudar a colocar minhas idéias de uma forma mais clara. E que bom que te surpreendi! : )
    Vc é lindo demais… tudo de bom ter um namorado que é seu fã, não é não? hihihi

    Martins! Obrigada! Que privilégio ter alguém em solo internacional comentando meu post. : )
    Que bom que você já gastou tempo pensando nessas coisas também. Fico feliz!

    Natasha! Gracinha! Obrigada! Fiquei até sem graça com tantos elogios… hihihi
    Que bom que você leu e gostou do post!

    Bjus!!

  24. Carla alguma coisa que eu tenha comentado te deixou com raiva? Espero que n, caso tenha deixado peço que me perdoe, outro motivo que me faz odiar conversas por meio de blogs é essa sensação de n saber como a outra pessoa reage aos seus comentários, ainda mais pra mim acostumado a ler nas entrelinhas do comportamento da outra pessoa e buscando ser o mais sensivel possivel paras as reaçoes que meus comentarios produzem, parece que nao estou falando com vc, mas com um pc, eu fico com a sensação de uma conversa por meio de intermediarios e eu nunca gostei de intermediarios rs…
    Mas eu so vim aki postar um adendo ao meu ultimo comentario, fiquei grilado com isso a noite inteira e vim postar o mais rapido possivel rs!

    Antes que alguem venha corrigir meu grego gostaria de falar que eu tinha usado uma frase em grego “at infinidum”, mas está errada o termo certo e (siginificando algo que se estende para o infinito). Sou meio dislexico no grego rs…pronto agora posso ficar mais tranquilo.

    Tipo sobre a falta de paciência não entenda como um comentário agressivo, é que eu sou muito neurotico e levemente obssessivo, por paciência o que eu quis dizer foi uma falta de “estrutura”, uma impossibilidade de desenvolver comentários por via da internet, sou antiguado eu ainda penso por meio de caneta e do papel rs, veja como meus posts são longos isso e sintomatico rs… sem contar que eu faço piadinhas que provavelmente so eu mesmo intendo (ex: quem somos, de onde viemos, “onde vamos almoçar hoje”!), qdo faço um comentario desse tipo em uma conversa geralmente a pessoa me “vê” rindo e pensa algo do tipo “pq esse louco está rindo, acho que deveria comentar algo sobre isso, ou chamar o samu”…viu eu escrevo de forma bizarra estou me imaginando conversando com vc, mas eu n estou conversando com vc, estou apenas digitando “codigos” (nem letras sao) em um pc frio e insensivel que provavelmente esta planejando o proximo passo na rebeliao das maquinas, rindo da ideia de que um dia eu vou trabalhar para ele e nao ele para mim… pronto parei não posto mais aki, vou tomar meu remedio rs….ahahauha

  25. Afff…. estou usando “”, e essas maquinas burras nao reconhecem isso no topico AD INFINITUM* essa e a forma certa de escrever…

  26. aaaah eu tive um post só pra mim!!!!! tô me sentindo…kkkk!
    tá me ajudando muito nesse finalzinho pensar sobre essas coisas. tá dando frutos!
    não conheço esse livro q vc falou, ele fala sobre isso tb? eu acho q eu ouvi isso d algm de alvo. provável que essa pessoa tenha lido né?!
    bjoo

  27. ei amiga!!!

    nusga! 30 comentários! seu post ta bombando! hihihi

    às vezes, qdo eu to mega procupada e atarefada, tipo, arrancando meus cabelos por causa de um trabalho ou de uma prova da faculdade, penso:

    “ai, qdo eu estiver na vida eterna vou me lembrar desse momento e me arrepender por ter estressado tanto por tão pouco”

    Beijos amiga! vc eh um mimo!

  28. amiga adorei seu post… me fez pensa… adoro a forma como vc consegue de uma maneira tao sua, tao autentica, simples e pessoal nos levar a pensar…
    naum so com seus posts mas na nossa amizade tb…
    bju linda

  29. Só hoje (sábado) pude ler seu post. Que bom ter lembrado do Michael Jackson.
    Essa semana faleceu um vizinho meu. Ele tinha sempre um sorriso no rosto com os poucos dente lhe restavam. Fiquei pensando muito na morte dele. Ele morreu, pelo visto, dormindo. Pensei em escrever justamente sobre o que você falou no seu post, a fragilidade da vida! O quanto, independente das idéias capitalistas ou não, a gente aproveita mal nosso tempo!

  30. Ultimo post que coloco prometo rs! “Adendo ao adendo” Ad infinitum e uma expressão em latim, fico meio louco nos finais de semestre…n ia postar mais nada porém isso é quase uma réplica!!

    -Rafael Santtos

    Acredito que quando vc mencionou: “O quanto, independente das idéias capitalistas ou não, a gente aproveita mal o tempo!” Vc estivesse se referindo ao meu tópico, não quero que vc concorde ou discorde de mim, é importante que vc manifeste “suas” opiniões e não as de outros expressadas através de vc, acho importante que saibamos a origem do que acreditamos, para não corrermos o risco de defender uma crença que não tem nada a ver conosco ou até mesmo é contrária ao que acreditamos, “aproveitar bem o tempo” não é uma concepção cristã acerca da vida é uma concepção capitalista! Pois bem não quero criar discussões no post da Carlinha, n acho que essa seja a intenção do grupo, portanto se vc quiser ou tiver interesse, posso te passar meu email para conversarmos sobre isso!

    Flw. P.s. Só respondo por email :( fim…

  31. carlinha, pergunta away, seu dom é de misericórdia?
    me identifiquei tanto!

    acho que por vivermos nesse mundo, nossa mente as vezes se ocupa com coisas futeis né? é sempre bom trazer o foco para O caminho

  32. Naty, esse livro fala sobre isso sim, ele é todo sobre essa passagem. É mto legal! É provável que vc tenha ouvido de alguém de alvo sim, pq várias pessoas já leram. E que bom que o pensar nas idéias de ajudou de fato! : ) Fico feliz demais.

    Ju!! bombou né? hihihi
    Pois é, bobagem nos estressarmos tanto por tão pouco mesmo!

    Nanda, gracinha vc amiga! Obrigada pela sua amizade. Que bom que vc gostou do texto. : )

    Rafa! Pensamos a mesma coisa para postar então ein? hihihi
    Obrigada por compartilhar aqui um pouco da sua vida (morte do seu vizinho). É sempre legal saber o que as pessoas tem pensado sobre a vida.

    Adriano! Obrigada por todos os comentários “ad infinitum”. hihihi
    Obrigada por sua participação aqui no blog!

    Pedro! Não sei se meu dom é de misericórdia… hihihi
    mas independentemente disso, q bom q vc se identificou! : )
    Penso igual a você: realmente estamos vivendo em um mundo cercado de urgências, que contribui para preenchermos totalmente nossas mentes com coisas que nos desgastam, não deixando nem um espacinho para nos lembrarmos do amor.

    Bjus!

  33. Pingback: Pegue seu garfo
  34. Adriano, discordo de vc em 2 pontos:
    1 – ad infinitum não é grego, mas latim
    2 – O capitalismo tem a sua forma de aproveitar o tempo, mas o cristianismo tb tem a sua forma de aproveitar o tempo. Aproveitar o tempo não é uma concepção capitalista. Talvez conseguir fazer o máximo possível no tempo mínimo seja uma concepção de aproveitar tempo do capitalismo. Em eclesiastes há um trecho que descreve como aproveitamos o tempo. Os livros de Eclesiastes e Provérbios falam muito sobre o tema “aproveitar o tempo”. O exemplo mais célebre é: Ec 3:1-8 (“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu…”). De fato é errado termos uma concepção de aproveitar tempo capitalista no cristianismo, mas, sem dúvida como cristãos devemos, sim, aproveitar o tempo com sabedoria. Há trechos ao longo de toda a Bíblia no Antigo e Novo Testamento sobre aproveitar o tempo.

    Carla, boas as reflexões que vc propõe. Acho que é importante refletirmos se as coisas que estamos dispendendo nossas energias são coisas que realmente valem a pena.

    Um abraço a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *