João 1:19-34 – Quem é João Batista?

Se na primeira parte do capítulo 1 João tenta explicitar quem é Jesus e qual foi sua missão, nessa segunda parte, João tenta responder quem foi João Batista. Um homem no mínimo peculiar, uma vez que vivia no deserto (Mc 1:4), usava vestimentas ímpar (Mc 1:6) e, com um discurso de arrependimento (Mc 1:4), batizava multidões (Mc 1:5) – hábitos completamente semelhantes aos dos profetas antigos. Sem contar os agravantes de aquela era uma época de silêncio (não havia nenhum enviado de Deus há mais de 400 anos) e de dominação externa sobre Israel (dos Romanos).

Em meio a esse cenário, era natural as autoridades religiosas se preocuparem com tal homem. Afinal, seria ele um legítimo profeta? Ou, quem sabe, até mesmo o Cristo? Ou seria apenas mais um farsante (At 5:36)? Assim, João Batista era, no mínimo, digno de observação, pois, na pior das hipóteses, poderia ter um discurso que causaria problemas e, na melhor delas, poderia ser uma nova autoridade enviada por Deus que libertaria o povo judeu.

E é nesse contexto que o evangelista tenta nos responder quem foi João – num inquérito organizado pelas pelas próprias autoridades religiosas da época (v19).

Quem é você?

O interessante desse trecho é que o evangelista nos responde a essa pergunta sobre a própria ótica do entrevistado. E, com isso, vemos que João Batista demonstra grande conhecimento de si mesmo. Ele sabia quem ele era, onde estava e para que veio – isto é, ele sabia que ele era apenas um precursor do Verdadeiro. Ele trazia o batismo de arrependimento, enquanto O que havia de vir iria trazer o batismo da transformação.

João em momento algum colocou-se maior do que era, como é nosso costume – muito pelo contrário, ele se anulou. Diferentemente de nós, ele apontava para outro e não para si próprio. Ele sabia exatamente seu lugar e sua missão.

Que homem diferente, hein? Quantos de nós, mesmo com anos de cristianismo nas costas, sabemos quem somos e para que existimos? Quantos de nós nos colocamos no nosso lugar de pecador, no lugar de quem tem autoridade apenas para apontar e se rebaixar?

É duro e confrontador o exemplo de João. E o mais legal é que a pergunta dos inqueridores ressoa 2000 anos depois – e eu a passo para frente, querido leitor – quem é você?

E ai? O que me diz? Pare e pense um pouco. Difícil responder, não?

Uma questão existencial, mas não mera filosofia – essa é uma pergunta que influencia totalmente nosso viver. Afinal, se não sabemos quem somos, o mundo determinará quem você será. Sem saber de onde você veio, para onde você irá, qual a sua missão, não há outra escolha senão seguir o fluxo.

E, seguindo o fluxo, vivemos deixando de viver com Deus, por causa de provas na faculdade e estágios que agregam no currículo; vivemos trabalhando 12 horas por dia para ser “bem sucedidos”, sem tempo para nada;  vivemos “pegando e sendo pegados”, pois é o que todo mundo faz; vivemos indo em reuniões cristãs disciplinadamente, mas sem dedicar nenhum tempo para reconstruir aquele relacionamento ruim com nosso pai/mãe/irmão; vivemos comprando mais do que deveriamos, porque as pessoas vão nos achar cool com os novos acessórios;  vivemos lendo a bíblia farisaicamente, mas não aplicamos nada faz algum tempo; vivemos falando de amor; mas não conseguimos abrir mão de um pouco de tempo em favor de alguém.

O segredo do sucesso

Se você não conseguiu responder essa pergunta nenhum pouquinho e/ou se identificou com algum exemplo que eu dei, não se desespere – ainda há salvação (rs). João Batista, em sua própria resposta, nos dá o segredo do seu auto-conhecimento. E o segredo (como todos os outros segredos no cristianismo) é: um relacionamento íntimo com Deus.

João Batista possuía um relacionamento extremamente pessoal com Deus, a ponto do mesmo o falar (v32). Não bastasse isso, ele também possuía um conhecimento das escrituras profundo, a ponto de responder quem ele era apenas citando uma passagem de Isaías (v23) e também possuia uma submissão a Deus e abnegação invejáveis (afinal, não é qualquer um que larga tudo e vai para o deserto pregar o arrependimento).

E o legal que esse é exatamente o processo que eu vi em minha experiência de cristão. É um paradoxo: a medida que eu mais me nego em favor de Deus, mais eu sou eu mesmo. Cada vez mais que eu coloco Deus no centro, mais eu me conheço, mais perto da resposta daquela pergunta eu chego. E essa resposta influencia todo meu viver – é estranho dizer isso, mas passo a ver a vida e minhas escolhas de modo diferente – como se eu estivesse olhando “de cima”. Consigo ver muitas coisas que eu não via antes e consigo tomar decisões que eu não conseguia tomar antes.

Eu vi e tenho testificado

O ideal é legal, mas não seria só utopia? Isto é, “como poderia eu, um reles mortal, ter a mesma experiência de João? Nunca conseguirei responder àquela pergunta com a certeza e convicção que João respondeu.” Não creio nisso. Acho que você pode sim, basta querer.

Uma métrica legal é se fazer uma pergunta retirada da fala de João: você tem, realmente, visto e testificado que Jesus é o Filho de Deus? (v34) Se a resposta for não, não há como haver mudança. Se for sim, será uma consequência natural. Mas, é aquela velha história: você só conseguirá ver e testificar que Jesus é quem Ele é dedicando tempo ao relacionamento de vocês.

Conclusão

Com isso, eu concluo o estudo de hoje, deixando as tradicionais perguntas (sinta-se liver para comentar ou não o texto, mas não deixe parar e pensar em cada uma):

  • quem é você? qual seu objetivo nessa vida?
  • como está seu relacionamento com Deus?
  • você tem realmente visto e testificado que Jesus é quem Ele é?
  • se sim, quais mudanças ocorreram nos últimos meses?
  • se não, quanto tempo você gasto diariamente com Deus? por que?

9 comentários sobre “João 1:19-34 – Quem é João Batista?

  1. Nossa Mateus, esse aí fechou a semana. Mto bom!
    Essas questões me levam a pensar…É verdade q tenho vivido, especialmente nos últimos tempos, momentos mto bons com Deus, mas sei q estou bem longe de viver a Plenitude da vida cristã. Nisso td oq mais vejo na minha vida é a certeza das minhas escolhas, pq antes fazia pq achava ser melhor e sempre pensava: “Será q era isso msm?!”; no entanto, agora, sei q não importa oq aconteça, a decisão foi a melhor. Realmente, se não fosse a Graça de Deus não sei oq seria de mim!

    “Porque todas as coisas foram criadas nele e nele encontram propósito.”
    Cl 1:16 (Msg)

    Abço,

  2. realmente, esse texto foi show viu!!
    também percebo que quanto mais perto de Deus estou mais consigo ser eu mesma… e mais consigo me conhecer de verdade, saber o que Deus quer transformar em mim e do que ele se agrada e quer potencializar em mim! =]

    e também vejo hoje o quanto é fácil a gente achar que ter tempo de leitura e ir às reuniões significam se relacionar bem com Deus… e no fundo esquecer da comunhão verdadeira e profunda diária! – e olha que eu nem tenho tanto tempo assim de conhecimento sobre as coisas de Deus (apesar de me considerar cristã há muito tempo).

    Mas viver com Deus é um prazer e um desafio não só a cada dia, mas a cada momento do nosso dia, e isso é maravilhoso quando conseguimos perceber e aproveitar cada um desses momentos! tenho visto muitas tranformações em mim ultimamente, e elas tem me motivado ainda mais a seguir com Deus o caminho que ele escolheu pra mim =]

    parabéns Mateus! ótima reflexão! adorei!!

  3. o estudo é ótimo!
    eu me reconheço pecador. mas não sei exatamente quem sou e o papel que possa desempenhar. se soubesse os resultados seraim ainda mais evidentes. é aproveitar oportunidades. encontrar o meu lugar.
    bem. o relacionamento com Deus é forçado, mas não abandonado. tenho mto prazer em estar com Ele e saio sempre transformado.
    me relaciono com Ele pq é a melhor forma de levar a vida e cumprir aquela razão pela qual fomos criados. é a melhor forma de me conhecer.

    abraço

  4. Essa palavra de João Batista é uma palavra que veio diretamente para nossa vida porque o povo de Deus não estão mais sabendo quem somos e porque Deus nos deixou aqui nessa terra porque muitos só quer saber de bens materiais e sucesso vamos acordar povo deus pare e pense quem você é e ok estamos fazendo nessa terra amem

  5. Com certeza nosso tempo com o Senhor é muito pouco temos que orar mais se humilhar na presença dele ter msis intimidade com ele por que Deus é Deus : 😈

  6. Realmente está precisando de muitos homens e mulheres corajosos na obra de Deus, muitos cristãos estão se voltando atrás por não querer pagar o preço na oração no jejum, está na igreja glorificando o nome do senhor Jesus Cristo, deixando satanás dominar a mente e o coração para desistir de fazer a vontade de Deus. Que Deus tenha misericórdia de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *