O Ingrediente Secreto de Martha

Aquilo incomodava Ben toda vez que ele andava pela cozinha. Era um pequeno pote de metal, na estante acima do fogão de Martha. Ele provavelmente nem o notaria, se Martha não falasse repetidamente para ele nunca tocá-lo. A razão, segundo ela, é que o pote continha uma “erva secreta” de sua mãe, e como não havia como adquiri-la mais, ela se preocupava que se alguém o pegasse sem muito cuidado, poderia desperdiçar seu precioso conteúdo.

O pote em si não era tão chamativo. Era tão velho que a maior parte do seu padrão floral vermelho e dourado, já tinha se apagado. Você podia apontar os lugares exatos em que ele foi pego repetidas vezes, para ser aberto. Não somente os dedos de Martha o apertaram, mas os de sua mãe e sua vó também. Martha não tinha certeza, mas provavelmente sua bisavó já tive usado também o pote e sua “erva secreta”.

Tudo que Ben sabia com certeza é que logo depois que casaram, sua sogra trouxe o pote consigo, entregou a Martha e a instrui a fazer bom uso do mesmo, assim como ela o fez.

E ela fez! Ben, mesmo com tantos anos de casamento, nunca viu Martha cozinhar algo sem pegar o pote e dar uma pitada de seu conteúdo naquilo em que estava cozinhando. Até mesmo quando cozinhava bolos, tortas e cookies!

O que quer que estivesse dentro do pote, ele certamente funcionava, já que, para Ben, Martha era a melhor cozinheira do mundo. E ele não estava só nessa opinião: todos que um dia já comeram na casa deles elogiaram as habilidades de Martha.

Ben ficava cada vez mais tentado a dar apenas uma olhadinha para ver o aspecto destas tais ervas, mas nunca tomou a iniciativa. Até que, um dia, Martha adoeceu. Ben a levou no hospital, hoje eles passaram a noite. Quando ele retornou para casa, ele se encontrou extremamente só. Nunca antes, na história de seu casamento, ela tinha passado uma noite fora. E quando foi a hora do jantar, ele ficou imaginando o que faria – já que Martha amava tanto cozinhar, que ele nunca se preocupou em aprender a se virar.

Enquanto vagava pela cozinha a procura de algo para comer, o pote chamou sua atenção la da prateleira. Seus olhos se prenderam a ele, como se estivessem magnetizados. Ele desviou o olhar rapidamente, mas sua curiosidade o forçou a olhar novamente.

Afinal de contas, o que havia naquele pote? Porque ela não deixava ele o tocar? Qual o aspecto da tal erva? Quanto dela falta?

Ben desviou o olhar novamente e conseguiu encontrar o que sobrou de uma torta que Martha tinha feito ontem. Ahhh …  havia mais da metade de uma das deliciosas tortas de Martha! Ele cortou um farto pedaço, se sentou na mesa da cozinha e não conseguiu dar nem duas mordidas antes de se pegar olhando novamente para o bendito pote. Seria tão ruim assim dar uma olhadinha, mesmo que ele tomasse muito cuidado?

Ele atravessou calmamente o aposento e tirou muito cuidadosamente o pote da prateleira, temendo que o pior acontecesse e ele derramasse o precioso conteúdo, enquanto matava sua curiosidade. Ele colocou o pote de forma bem segura em cima da bancada e jeitosamente tirou sua tampa. Quando o interior do pote se revelou inteiramente, os olhos de bem se arregalaram: o pote estava vazio, sem sinal de erva alguma – exceto por um pequeno pedaço de papel dobrado la no fundo.

Ben enviou a mão para pegá-lo e, com certa dificuldade, por causa do tamanho de suas mãos, mas finalmente conseguiu. Ansioso para saber o que estava escrito, a medida que foi o desdobrando, de cara reconheceu a letra de sua sogra. De modo bem direto, o bilhete dizia: “Martha – a tudo que você fizer, adicione uma pitada generosa de amor.”

Ben engoliu em seco, devolveu o bilhete para o seu lugar e silenciosamente voltou a mesa, para terminar sua torta. Agora ele entendeu porque tudo que Martha fazia ficava tão bom.

—-

Discutam: Em quais áreas de nossa vida conjugal está faltando uma pitada de amor?

Orem: Deus, obrigado por que você nos deu o privilégio de ter alguém ao nosso lado diariamente, para podermos amar e nos sentirmos amados. Sabemos que o amor em sua forma mais pura se revela em ações, não em emoções, por isso te pedimos que, independente da situação em que nos encontrarmos, por pior que ela seja, você nos Dê sabedoria e força de vontade para agir conforme o Senhor agiria na situação. Que possamos criar algo entre nós tão forte que os outros se perguntem qual o ingrediente utilizamos para construir algo tão gostoso. Amem

Ajam: Faça uma lista de 5 coisas que você percebe que seu conjuge faz com amor, e tome um tempo para agradecê-lo(a) por isto.

—-

PS.: texto traduzido e adaptado de “Night Light”, de James e Shirley Dobson

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *