Imóvel

Era uma estante. Grande porque ocupava toda uma parede do quarto de dormir. Inicialmente era usada apenas como cabideiro. Ali o menino chegava e jogava suas coisas. Deixava as roupas, a bola, o tênis para dissabor da mãe, etc. Com o tempo e a correção foi ficando mais organizado e passou a usar de forma mais coerente.

Colocava ali os livrinhos da escola, os cadernos e a mochila do dia a dia. Não realmente acumulava nada ali, usava tudo o que ali estava, já que também ainda não era muito.

Foi envelhecendo – embora ainda fosse muito novo para combinar com esta palavra – e começou a deixar ali num local menos à mão os livros de que mais gostara de ler e que foram rapidamente acrescidos dos livros da faculdade.

Tinha também uns santinhos e anjinhos-da-guarda que sua mãe lhe dera. Sentia-se protegido e para eles rezava o que aprendera de sua avó e de vez em quando – quando as coisas apertavam, normalmente em época de prova, ou quando o avô ficou doente e também quando gostava de uma menina – colocava ali uma velinha ou uma florzinha do quintal.

Foi se interessando muito pela faculdade e a estante recebeu muitos e muitos livros. Em paralelo, alguns porta-retratos revelavam alguns amigos, a namorada, momentos em família. Ganhou alguns troféus de torneios de futebol. Ficavam no alto embora com uma falsa desconsideração.

Com o tempo teve que ir tirando várias coisas. O lugar ficou cada vez mais tomado por livros. Mantinha também os santinhos e é claro os troféus. Coisas de gente grande.

Os vários livros técnicos foram sendo selecionados e começaram a ceder espaço para literatura clássica. Mudou também a estante para a sala e deu-lhe uma repaginada com uma pátina moderna. Os santinhos foram tirados porque não acreditava mais “naquilo” e o local foi substituído por uma bíblia que passou a usar sempre.

Surgiram muitos livros sobre a vida de Jesus e também revistas de atualidade.

Fotos de amigos e alguns prêmios do trabalho.

Fotos dos filhos.

Souvernis de viagens.

Cada coisa no seu lugar.

Uma coisa para cada momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *