“Estão todos bem!”

Semana passada assiti um filme (indicação da minha amiga Carla) que achei muito bom. O filme se chama “estão todos bem” e tem como ator principal Robert de Niro. O filme mostra a relação de um pai idoso e viúvo com seus quatro filhos. Cada um seguindo a sua vida, com suas escolhas e consequências. Tem muitas ideias interessantes no filme, mas o que me marcou muito foi a forma como os filhos mentiam para seu pai para fazê-lo acreditar que estavam todos bem. Cada um deles, à sua maneira, mostravam uma vida perfeita para agradar o pai.

Fiquei pensando quantas vezes não faço o mesmo com o nosso Pai. Algumas vezes digo: “Deus olha para minha vida agora, olha como está organizada, olha como sou um bom filho, um servo bom e fiel”. Em outros momentos penso: “É melhor o Senhor não vir hoje, estou com vários compromissos (na verdade não tenho nada, mas não quero que o Senhor saiba dos meus problemas) “. Ajo como se Deus não fosse onisciente, tentando manipulá-lo para que Ele continue tendo uma boa visão de mim. Com isso começo a viver duas vidas!

Mas sabe de uma coisas: nosso Deus é onisciente, sabe tudo a respeito de nossa vida, nos conhece por inteiro e …. nos ama profundamente! Precisamos aprender a viver com um Deus presente, desnudando a nossa alma para Ele, pois, na verdade, não temos como esconder nada Dele! Que possamos viver uma vida autêntica perante nosso criador e Pai!

Como você tem vivido nessa relação entre Pai e filho?

Abraço

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

5 comentários sobre ““Estão todos bem!”

  1. “desnudando nossa alma” que expressão bonita.
    tenho tentado imprimir relação franca. é dificil…
    abraço amigo!

  2. Muito legal o post Homero, mim fez lembrar de um amigo que sempre diz que esconder alguma coisa do Pai é como cobrir algo com uma tarrafa. Esta transparência com Deus creio que se faz com uma intimidade regada diariamente, algo que o sistema esta querendo nos tirar, pois quase sempre não sobra tempo pra estar com ELE que está sempre conosco.
    abraço fraternal.

    Tio Ronaldo

  3. Ei tio!!! Gostei da ideia da tarrafa!!
    Obrigado pelo e-mail mandado semana passada!!
    Que possamos aprender a desenvolver essa intimidade em nossas vidas e imprimir uma relação franca com o Pai como disse o Gabriel!
    Abração

  4. É, dele não dá pra fugir mesmo não. Além de lutar pra não pecar, temos que nos “apropriar” do perdão e do amor de Deus, que nos afasta dele, enquanto Ele já sabe, já nos conhece e quer nos perdoar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *