Ele aponta o dedo

“Alegra-te muito favorecida! O Senhor é contigo.” Foram estas as palavras iniciais do anjo Gabriel à Maria. Saudação honrosa. Esta jovem mulher havia sido escolhida. A partir de agora carregava o Senhor do universo em seu ventre. Ele estava ali, frágil, carente dos mínimos detalhes para sua formação. À medida que recebia carinho e nutrição se desenvolvia e a barriga inchava. Aquele estranho processo em seu organismo era responsável pela constituição do mais importante homem do mundo. Literalmente, Maria tinha o Rei na barriga. E sabia disso. Sua atitude foi corajosa: “aqui está a serva do Senhor, que se cumpra em mim conforme a Tua palavra”.

Quis me colocar no lugar dela. Como seria se pudéssemos gerar o maior nome que o mundo já ouviu? O que você faria com aquele feto dentro da sua barriga? Imagine que Deus o escolhe para gerar este tão importante homem. Peço permissão para ir um pouco mais longe. O próprio Deus aponta o dedo em sua direção. Você foi o indicado. Não se trata, porém, de carregar Seu filho no ventre. Deus ousou. Ele escolheu você para gerar o próprio Cristo no seu coração! Grande honra não? A verdade. Você leva neste momento o Senhor do Universo em seu peito. Alegra-te favorecido. O Senhor é contigo. Faça-o desenvolver, trate-o com carinho, alimente-o. Observe Ele crescendo, inchando diariamente seu peito. Ajoelhe-se e confesse como Maria: “aqui está o servo do Senhor. Que se cumpra em mim conforme a Tua palavra”.

20 comentários sobre “Ele aponta o dedo

  1. Cara gosto muito da resposta de Maria, sempre pensei nela e orei ela várias vezes. Mas nunca enxerguei dessa forma que você trabalhou no texto!! Muito legal e um grande desafio prático para o dia a dia!!!
    Valeu Guilherme!
    Abraço

  2. Muito boa a analogia!
    Gosto muito dessa passagem de Maria e sempre penso que eu gostaria de responder mais dessa forma a Deus!

  3. Muito legal amor! Quero mto responder como Maria a cada dia! Mtas vezes não paramos pra pensar na honra que é levar Cristo no coração! E não somos gratos o bastante por isso!

  4. Muito legal, Ganso! Muito interessante a comparação, nunca tinha pensado nesses termos.
    Acho a figura de Maria muito intrigante e muito pouco estudada por nós (aliás, as mulheres em geral o são). Tenho muita vontade de aprender mais sobre ela, viver seguindo o seu exemplo tb…

  5. adorei o post ganso..na verdade como muitos acima já disseram, nunca havia pensado nessa comparação. Vai ser importante para minh vida pensar sobre isso..

  6. Muito legal, muito interessante mesmo. Quando estava lendo o começo, sobre ter o Senhor do universo no seu ventre, nem imaginava a comparação que viria !
    Um grande desafio, e algo bom para parar, pensar e refletir. Maria é um exemplo de fé muito legal!

  7. Muito bom o post, ganso! Realmente muito interessante isso que você pensou. Maria teve realmente muita coragem, fé e confiança em Deus! Ela é um exemplo muito legal mesmo! Me lembrou o post do rato, sobre a confiança no Pai. Não são todos que topariam seguir nessa aventura!

  8. Guilherme, obrigada pelas idéias. Gostei muito do texto em si e da mensagem que ele passa também. : )

    Essa oração de Maria, como o Homero disse, já mexeu comigo várias vezes. Entretanto, nunca havia pensado que de modo semelhante à Maria também carregamos Cristo dentro do nosso coração… é uma responsabilidade e tanto!

    Bjus!

  9. Sempre achei a passagem bonita, mas nunca tinha parado para estudá-la, de fato. Ótima analogia, imaginar que também depende de mim o crescimento de Cristo que, se bem cuidado, pode se desenvolver a ponto de não precisar ficar somente em meu coração, mas “sair” de mim para o mundo todo ver!

  10. como pode? tambem fiquei surpreso com a analogia. o mais legal num texto é quando a gente, sem imaginar, se espanta com belas conclusões, comparações. vc escreve muito bem!!!! me ensina? eis que de repente somos privilegiados por carregar o Senhor, não no ventre, mas no coração! valeu Gui!

  11. Sem comentários sobre o post, Guilherme… Pra quem disse que não tinha idéia do que viria, eu fico me perguntando: “Ele é mentiroso ou tem se mostrado um escritor fora do comum?”
    Fico com a segunda opção e não estou com falsa modéstia… É exatamente como tenho visto… Espero que não se orgulhe e sempre se lembre de que todo o seu talento veio do Pai das luzes, em quem não pode haver variação…(Tg.1:17) Aliás, se houver qualquer coração cheio de soberba, esse não será um bom ambiente para o desenvolvimento do Filho de Deus…
    Grande abraço, Ganso!

  12. Velho… te conheço há 22 anos e não sabia desse talento…
    Suas ideias me fizeram refletir e questionar.
    Parabéns!

  13. Acho que fiquei mais feliz com os comentários do que com o post em si. É muito bom ver que o blog realmente está revelando “outras fronteiras” que nos levam a (re)pensar as fronteiras que achamos que haviamos conquistado!

    Como todos ai em cima, apesar de sempre admirar a postura de maria, nunca tinha feito essa analogia e a mesma foi muito reveladora e desafiadora!

  14. Edu, tenho que fazer uma correção. Realmente eu não tinha o tema na cabeça não. Aí fui pra casa e labutei pra escrever o “Pequeno Tratado da Humildade”. Quanto a este texto, se tratava de algumas antigas anotações mas que eu não pensava em postar porque são muito pequenininhas. Mas aí na manhã de segunda resolvi postá-lo sei lá porque. Portanto, este não foi feito no domingo não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *