É um fantasma!

(este texto faz parte da série de textos Bem Casados e foi pensado para ser lido junto com seu namorado(a), noivo(a) ou conjuge)

Estava lendo hoje de manhã um texto que gosto muito: Mateus 14:22-36, Jesus anda sobre as águas. Algo me chamou atenção em minha leitura matinal. Quando os discípulos notam um ser caminhando, de madrugada, sobre as águas, eles disseram aterrorizados: “É um fantasma!” (eu teria a mesma reação!)

Os discípulos estavam enfrentando uma tempestade e Jesus, sobre as águas, se tornou um fantasma. Fico pensando em minha vida. Quantas vezes, enquanto minha vida passava por tempestades, eu não começava a enxergar fantasmas nas situações do dia a dia. Creio que todo ser humano tem uma capacidade enorme de criar fantasmas em suas vidas, fantasmas que nos aterrorizam, nos paralisam e nos impedem de continuar. Já me deparei com vários desses fantasmas: o fantasma do futuro, o fantasma da solidão, o fantasma da solteirice, o fantasma do desemprego, etc… creio que cada pessoa tem os seus fantasmas.

Mas, temos algo mais… Temos a possibilidade de, em meio a tempestade, deixarmos de ver fantasmas e voltarmos para a realidade. A realidade de uma vida de fé, fé em Jesus. Em meio a tempestade precisamos ouvir sua voz: “Coragem! Sou eu. Não tenham medo!” Existe uma tempestade, mas os fantasmas não! Jesus quer entrar no barco, quer nos ajudar a passar pelas tempestades reais e nos fazer enxergar que não existem fantasmas!

—-

Discutam: Como podemos nos ajudar um pouco mais a ouvir a voz de Cristo, em meio a tempestade?

Orem: Querido Deus, obrigado por que temos um ao outro para passar em meio as tempestades juntos. Não deixe nunca que esquecemos que seja qual for a tempestade, você estará ali, falando ao nosso ouvido, querendo se juntar a nós no barco. Que possamos desempenhar o nosso papel de marido/esposa e ajudar um ao outro a realmente ouvir sua voz. Amém.

Ajam: Existe alguma tempestade pela qual vocês estão passando? Orem juntos por ela todos os dias da próxima semana.

—-

PS.: texto retirado do próprio Outras Fronteiras, do Homero =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *