A difícil tarefa de amar

Acordo totalmente inclinado a amar-me acima de tudo. Se não é o exercício de “por o meu ego” no devido lugar, acharia, durante o dia todo, que as coisas deveriam girar ao meu redor. Eu sei… É egoísmo, egocentrismo exacerbado, mas é uma realidade que pretende ser clara. Acho.

Não há muito mistério. Somos quase que programados para a auto-satisfação. Complexo mesmo seria ter que definir o amor, “que é fogo que arde sem se ver”. Estou desconfiado de que Camões tenha se equivocado neste primeiro verso.

Porque, vejam, o amor lista as suas exigências. Eu poderia discordar do meu primo quando diz que o fato de o amor ser compreendido como escolha pressupõe um enfraquecimento na busca pelo desconhecido. Ele seguiu dizendo: “o amor que escolhe, escolhe por comodismo”. 

Eu, teimosamente, disse-lhe que não. Ora, quanto sacrifício é preciso despender para a escolha? Há muitos que escolheram e garantem que a difícil decisão de escolher traz consigo o conjunto de qualidades e defeitos do outro. O escolhido. Você, então, passa a lidar bem com os defeitos para além do sentimento, que é volátil. Isso tudo após a escolha.

Há quem diga que a escolha não subsiste sem o sentimento. Na falta dele, porém, o desejo de estar junto, a amizade e a boa comunicação podem cooperar com a escolha dantes feita.

Se você se encontra com questionamentos amorosos, não se sinta sozinho. Não se culpe. Não é à toa que 90% da demanda de clínica de psicologia tem relação direta com os desafios que um relacionamento apresenta. Há muitos livros sobre o tema, best-sellers, auto-ajuda, palestrantes consagradíssimos. Não lhe parece estranho apresentar fórmula mágica?

O amor é enigmático. Jesus, inclusive, confrontou os seus ouvintes sobre o amor vil. Amar quem te ama é fácil, ame o seu inimigo! Bradou Cristo sem receio. O exemplo é cabível porque amar é muitas vezes (sempre) um exercício de negação. E não são todos os que compreendem isso…

O aconselhamento é uma ferramenta indispensável porque não somos donos da verdade e auto-suficientes.

Saudações aos que escolheram e vivem o contentamento. Aos demais, deixo aqui a certeza de que Deus conhece a história de cada ser humano. O tal do conhecimento ativo que implica em cuidado…

Gabriel Lazarotti

Sobre Gabriel Lazarotti

Redimido pelo amor de Deus. Discípulo de Jesus que segue por este Caminho. Um sincero apreciador da criação. Pretenso poeta todo o tempo, advogado e músico nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *