Desocupados na praça

Lendo Mateus 20 achei muito interessante a parábola dos trabalhadores da vinha. Essa passagem fala de um Deus que busca homens para o trabalho. Um Deus que envia. Um Deus que tira do ócio e entrega uma missão. Um Deus que, preocupado com a vinha, busca pessoas que estejam disponíveis para um árduo trabalho. O que me chamou atenção, dessa vez, foi ler onde Deus busca e quem Deus busca. No verso 3 notamos um Deus que busca homens desocupados na praça! Aqueles que são deixados, aqueles que estão perdidos, aqueles que estão confusos, sem perspectivas! É impressionante como vejo pessoas “desocupadas nas praças” hoje. Vidas sem sentido, desanimadas, sem direção. Mas existe esperança! Existe um Deus que chama, que dá missão e que recompensa!

Mas, o mais triste é que vejo pessoas que um dia estavam “desocupados na praça”, foram chamadas por Deus, trabalharam na vinha e … acabaram voltando para a praça. Quantas pessoas tem negado o envio de Deus. Tem deixado de trabalhar na vinha. Tem voltado para uma vida de desocupado, tentando ocupar suas vidas com grandes ilusões como dinheiro, conforto e segurança. Tenho mais pena dos que voltaram para a praça do que dos que nunca trabalharam na vinha. Os que voltaram já tiveram o vislumbre de uma vida com sentido, plena, com senso de realização. Mesmo com menos dinheiro, menos conforto e menos segurança, não há nada melhor do que estar na vinha!

A boa notícia é que Deus ainda continua rodando nas praças. Convocando novos trabalhadores. Transformando desocupados em parceiros de realização. E não tenha dúvida que todos terão suas recompensas.  Quero te relembrar que Deus te chama para a vinha, espero que você possa viver como um trabalhador\trabalhadora, ansioso pela recompensa. E quanto aos desocupados …. Deus ainda procura por novos trabalhadores!

Abraço e até a próxima!

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

8 comentários sobre “Desocupados na praça

  1. Muito bom Homero.

    É realmente muito triste ver pessoas que trabalharam na vinha, mas voltaram para as praças. Quero muito viver toda minha vida na vinha.

    Abraço

  2. Muito legal Homero! Ainda bem que Deus continua rondando as praças…Tenho acompanhado o blog e sempre me surpreendo com seus textos…Vc é abençoado mesmo. Que Deus continue te usando…

    Abraço.

  3. Lembrei tanto de um amigo meu quando li esse post. Oro muito pra que ele possa voltar a trabalhar na vinha comigo e com você! Arrazou Homerão! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *