Camisa suja

As reclamações e cutucões eram frequentes e não causavam mais nenhum espanto ou mesmo chateação. Faziam parte da longa e íntima convivência entre eles.

“Arruma o cabelo ‘que isso não é jeito de sair de casa”.

“Quando eu te conheci você não era assim tão teimosa…”

“Que dia vai fazer essa barba hein?!”

“Vai trocar essa camisa, que esta aí ‘tá suja demais!”

E dessa vez a resposta veio curta, rápida e sábia:

– A camisa pode estar suja, mas minha alma está limpa!

– …

Meus avós me ensinam muito, na maioria das vezes de forma despretensiosa assim.

Dessa vez me lembraram do objeto mais digno da minha atenção: a minha própria alma.

Andamos tolamente preocupados com nossa aparência, com o nosso exterior corruptível, investindo tempo e dinheiro naquilo que fatalmente definhará. Enquanto isso, nossa alma está precisando de cuidados, pedindo manutenção, um olhar mais atento e zeloso.

E muitas vezes os reflexos deste tipo de desleixo são muito mais perceptíveis do que os daquele.

Ao mesmo tempo, que bom ter a certeza de que não importa o quão suja esteja nossa camisa, quão desarrumado esteja nosso cabelo ou o quanto nosso visual está fora da moda… nossa alma está perdoada e limpa por causa da cruz!

Que você troque sua camisa diariamente…mas não se esqueça de garantir que sua alma esteja limpa e bem cuidada.

Boa semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *