“…cabe aqui na minha mão…”

Estava conversando com minha esposa (Camila) ontem dizendo que estava sem ideia sobre o que escrever no post dessa semana. Ela rapidamente respondeu: “fala sobre o pintinho amarelinho!”

Ela falou isso pois, entre eu e ela, estava nossa querida filha de 1 ano e 5 meses (Helena) e o vídeo preferido dela é do pintinho amarelinho. Quase todos os dias ela chega para um de nós dois apontando o dedinho na palma da mão, querendo rever o pintinho. Inclusive essa é a parte da música que ela aprendeu a gesticular primeiro: “… cabe aqui na minha mão, na minha mão!”

Pois bem Camila!!! Aí vai o post!!!

Essa frase “cabe aqui na minha mão” me chama atenção. Me lembro quando era criança e meus pais compraram para mim um pintinho. O nome dele passou a ser Getúlio. Getúlio era um ser indefeso, pequeno e frágil. Um dos lugares onde estava protegido era na minha mão! Um dia foi passear, longe das minhas mãos, caiu em um buraco e morreu.

A vida de Getúlio parece com a nossa! Somos frágeis, indefesos e pequenos. Mas podemos usufruir proteção nas mãos de nosso Deus. O problema é que muitas vezes quero viver minha vida longe de suas mãos, longe de sua proteção e aí … em um mundo cheio de buracos … acabo caindo em um! Deus tem muito interesse em nossas vidas. Você tem entregado sua vida à Ele? Tem se colocado em sua mãos? Olha o que Deus revela através do profeta Isaías:

“Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu Senhor se esqueceu de mim.

Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.”

As mãos de Deus estão abertas para você que não está lá ainda! Não há melhor lugar para estar! É muito bom ouvir com a simplicidade de uma criança o meu Pai cantando: “Meu amado, meu amado! Cabe aqui na minha mão, na minha mão!”

Que possamos ouvir essa melodia durante nossa vida!!

Abraço e até a próxima!

Homero Castro

Sobre Homero Castro

Nome: Homero Resende Castro Nasci em 1979 em Belém do Pará, moro em Belo Horizonte desde 1989. Sou formado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1999 trabalho como missionário na associação Alvo da mocidade. Eu e minha maravilhosa esposa, Camila temos duas filhinhas lindonas, Helena e Elisa, e uma sapeca cadela chamada Leona.

7 comentários sobre ““…cabe aqui na minha mão…”

  1. ADOREI! =)
    deve ser mto bonitinho a helena cantando a música e fazendo a coreografia, hehehehe
    dá um pintinho amarelinho pra ela tb, homero!! (lembrei agora q minha mãe falava q esses pintinhos já são “feitos” pra morrerem novinhos mesmo, pq ninguém pretende criar um frango em casa!)

  2. EHEHEHE! Eu tenho dó Fernanda, acho que o pintinho não duraria 1 dia nas mãos da Helena!!! De fato nunca vi um pintinho desses que virou frango!
    Abraço

  3. Eu tive pintinho que virou frango e depois galinha na casa da lavadeira pq lá em casa não dava pra ficar!
    A Clarinha também adora o pintinho amarelinho!
    Muito boa a analogia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *