Amor e Argumentos

Existem várias justificativas para a fé cristã que podem ser memorizadas, ensaiadas e pronunciadas sem causar efeito. Mas existe uma justificativa diferente: o amor, que por sua essência procura apenas o bem dos outros e está disposto a pagar o alto preço do esquecimento de si mesmo. O amor é um produto difícil de imitar ou falsificar. J.Powell¹

Este trecho pode soar presunçoso: “O Amor é produto exclusivo do cristianismo, compre!!”. Podemos nos trair neste sentido, sendo orgulhosos até de sacrifícios que possamos fazer (veja como eu amo esta pessoa!). Mas não vou falar disso.

Penso mais sobre Apologética*. Não sei se o autor queria dizer isso, mas parece-me que sim. De fato, eu creio em vários pontos históricos, arqueológicos, biológicos, físicos, matemáticos, probabilísticos, sociológicos, filosóficos, antropológicos que podem demonstrar uma profunda coerência e sensatez no cristianismo, no Deus bíblico, em Jesus, etc.

Aliás, um clássico neste assunto (embora seja uma publicação recente) é Não Tenho Fé Suficiente Para Ser Ateu² , cuja ideia central é que as provas para o cristianismo são tão contundentes que é necessário ter mais fé ainda para não acreditar nele.

__________

“os cristãos vivem numa busca por argumentos para a fé

que pode nos desviar daquilo que fomos chamados a fazer”

________

Não quero desmerecer este trabalho ou menosprezar a sua contribuição para o crescimento e o fortalecimento da Igreja. O próprio autor (ou seria o prologuista?) declara no início do livro seu amor pela apologética, foi lendo um livro deste gênero que ele se tornou cristão. No entanto, eu mesmo era um cético e não precisei de tantos argumentos para me convencer.

Um jovem de quinze pouco sabe a respeito de questões profundas da existência de Deus (estou generalizando, há jovens que sabem muito mas há jovens que se apóiam em jargões impensados, como eu era), mas ainda sim acho que o meu exemplo é válido. Acho que eu não teria amadurecido meu pensamento se não me tivessem apresentado o cristianismo. Eu simplesmente não pensaria mais a respeito e com dezenove vinte e um anos seria agnóstico, baseado nos mesmos velhos e falhos argumentos.

Às vezes os cristãos vivem numa busca por argumentos para a fé que pode nos desviar daquilo que verdadeiramente fomos chamados a fazer. Munido de tantos argumentos, me ensoberbeço, torno-me mais altivo e orgulhoso. Num dia de dicussão com um não-cristão, apresentei vários argumentos, fui meio irônico no meu tom, ridicularizando sua lógica e, no final, pensei: a apologética não me faz um homem mais piedoso.

Nem sei por que pensei nesta palavra, “piedoso”, mas assim foi o meu pensamento. Poderia dizer mais amoroso, de mais amor, uma pessoa melhor, mais virtuoso. Acho que ainda sou imaturo neste aspecto e os argumentos tem esse efeito negativo em mim. Neste dia dei uma desanimada com argumentos para a fé.

Penso que há certa verdade bíblica no que eu disse. De novo, não digo contra a apologética, mas alerto para  um possível tiro no pé que ela representa para mim: O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica.³

Afinal de contas, se eu puder evitar que alguém dê as costas para Jesus por causa de orgulho, por não querer dar o braço a torçer, então eu vou fazer o máximo para isso ocorrer!

Embora não-cristãos possam usar ironia e sarcasmo como armas (muitas vezes não estão contra as ideias mas contra o interlocutor), não acho que isso possa ser usado pelos cristãos. Nunca podemos agir ou encarar que lutamos contra as pessoas, mas sim a seu favor, pelo seu bem. Abaixo trago um exemplo do que disse (embora seja legal e engraçado, não acho aconselhável irmos por esse caminho):

A crença de que não havia nada e então nada aconteceu ao nada e o nada magicamente explodiu por razão nenhuma criando tudo e depois várias coisas magicamente se  rearranjaram por si mesmo por razão qualquer, não importa, tornando-se pedaços autorreprodutores que depois acabarm em dinossauros, Faz perfeito sentido.
Ateísmo - A crença de que não havia nada e então nada aconteceu ao nada e o nada magicamente explodiu por razão nenhuma criando tudo e depois várias coisas magicamente se rearranjaram por si mesmo por razão qualquer, não importa, tornando-se pedaços autorreprodutores que depois acabaram em dinossauros. Faz perfeito sentido.

*Apologética é uma palavra derivada de “apologia” (do grego απολογία, “defesa verbal”) usada para designar a prática da explanação e defesa sistematizadada da fé cristã.

¹ O Segredo do Amor Eterno (eu disse que eu citaria mais esse livro).

² Norman Geisler e Frank Turek. Pode parecer que eu sou contra lerem esse livro, mas eu não sou! Ele é totalemnte excelente, explica muitas coisas muito interessantes, fala sobre lógica, verdade, biologia, fala sobre a Bíblia, Jesus, a existência de Deus, milagres; enfim é bem completo e uma ferramenta muito útil.

³ 1Co 8:1, NVI

23 comentários sobre “Amor e Argumentos

  1. Lindo,
    mt bem escrito e coerente, faz perfeita associação com a sua introdução.
    “o amor… procura apenas o bem dos outros e está disposto a pagar o alto preço do esquecimento de si mesmo” ótima frase. J. P. bomba demais!
    Além do mais só o amor pra envolver determinados argumentos.
    Beijos

  2. Vidigas,
    foi muito bom para mim pensar sobre o que vc disse. Me fez relembrar da verdadeira essência do cristianismo (o amor)!
    Parabéns pelo post!

  3. Meu amigo, que visão legal! Já vivi dificuldades com isso. Realmente um maior número de argumentos e a solidez destes não fizeram com que um amigo se voltasse para Jesus. Ainda bem que o diferencial é o amor. Embora este não seja exclusivo do cristianismo ou até parecer que ele não tenha surgido com Deus, não há como negar que em Cristo e todo sua obra não há prova maior de amor sacrificial. Expressão mais nobre do amor!

    Abraço!

  4. Concordo completamente. Acho a apologética muito válida e util para cristãos em geral, mas muitas vezes, por vontade de conseguir pessoas para Cristo por nós mesmos (aka sem o Espírito Santo) entramos em “vãs discussões” e esquecemos de amar…

  5. Nossa, tinha uma epoca que eu ficava horas por dia lendo textos apologeticos… tinha até um apologetista (??) que combatia um ateu numa comunidade do orkut, eram so os dois numa comunidade e cada semana um “combatia” o post do outro. Pra quê? O ateu nunca se tornou cristão…

    Demorei litros pra entender que só o amor contrói, sozinho, um argumento único e forte o suficiente pra mostrar pra alguem quem realmente é Cristo.

    Bom texto, Vidigas! ^^

  6. “Demorei litros pra entender que só o amor contrói, sozinho, um argumento único e forte o suficiente pra mostrar pra alguem quem realmente é Cristo.” Daniel resumiu tudo.

    Sensacional o texto e completo ainda com um versiculo: Jo13:35 “Nisto todos conhecereis que sois meus discipulos, se vos amardes uns aos outros” – o amor é o que importa!

  7. Vidigas, tenho sempre a impressão de ouvir sua voz quando leio seus posts. Voce consegue escrever de forma informal e profunda. Jeito bastante particular seu. Daqui a pouco você nem vai precisar mais assiná-los!

  8. Texto muito bem estruturado e conteúdo embasado em fontes reais! Percebo que a galera tá elaborando textos com muito carinho e cuidado!

    Legal… me faz sentir especial enquanto público!

  9. citando um filósofo moderno belohorizontino: “só o amor constrói”. É isso aí, vidigas, creio que uma pessoa pode se sentir muito mais tocada com uma atitude que com uma discussão, às vezes tão permeada de arrogância que só a afastará mais de Deus.

  10. Muito legal esse post!
    é legal pensar que em uma discussão com um cético fica parecendo mesmo que é uma ‘luta’: perder ou ganhar nos argumentos.Acho difícil numa situação como essa alguém cético decidir entregar a vida para Deus, é mais provável que ele fique com o orgulho ferido, e esse orgulho vire uma grande barreira entre ele e Deus.
    No entanto, ‘o amor pode quebrar qualquer coração endurecido’ né?

    Mas acho bem legal conhecer argumentos para nossa fé, saber defender certos pontos, até se alguém vier com uma dúvida, ou mesmo se alguém vier nos ‘confrontar’.Acho legal saber defender o que você acredita, até mesmo para não parecer a outras pessoas que crer não é pensar, que os cristianismo não tem nenhuma base.

  11. O que caracteriza um seguidor de Jesus é e sempre será o amor… Acabei me lembrando de um papo que tivemos exatamente sobre esse assunto… Muito bom saber que vc continua convicto de que o amor é o vínculo da perfeição, Vidiga’s… Parabéns pelo post…

  12. Que legal seu post Vidigas!
    Me lembrei de várias discussões com meus colegas céticos da medicina!
    Realmente eu só consegui dor de cabeça…
    Eu só os influenciei positivamente quando agi com amor!

  13. adorei seu texto vidigaas! realmente, como já escutei em uma das palestras do Dudu, se quisermos resumir a bíblia (e creio que Deus também) em uma única palavra, essa palavra seria sem dúvida nenhuma, Amor! um amor que é puro, e que salva. e eu acho que uma das coisas mais legais do cristão, é o amor que ele é capaz de oferecer ao outro! é esse carinho, essa importância que muitas vezes, por certos descuidos, acabamos nos esquecendo. =/
    muito legal mesmo! parabénss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *