Alice e a Reflexão

Já ouvimos falar da história da Alice, que cai num buraco e vai parar no dito País das Maravilhas. Ao reler o livro após ver o filme, me deparei com diversas passagens que na verdade têm um significado bastante interessante e gostaria de convidar vocês a pensar nelas comigo.

“Oh meu Deus! Oh meu Deus! Vou chegar tarde!”
    

Essa célebre fala é do Coelho, aquele que anda sempre com um relógio, que porém está parado. O Coelho está sempre atrasado, não importa que horas seja, porque toda hora é hora do chá. Então vive correndo por causa do seu compromisso inadiável.

Engraçado, a gente nem é assim hoje. Não corremos… Lewis Carroll, ao escrever Alice no País das Maravilhas, insere diversas críticas à sociedade, inclusive à sociedade inglesa da revolução industrial e a alteração da noção do tempo. É aí que passa-se a dizer a célebre máxima “tempo é dinheiro”. Como é o dinheiro que importa…

O problema é que passamos direto pelas coisas, sem muitas vezes refletir. Somos levados pela correria do dia-a-dia e deixamos passar coisas importantes sem perceber. Seguimos o fluxo. Fazemos aquilo que é urgente, o que tem prazos, mas o que importa pode estar ficando para trás.

Não refletimos, aceitamos, simplesmente. Fazemos coisas sem sentido. E mecanicamente vamos seguindo. De que vale?

Entramos em uma corrida sem sentido em que o vencedor é na verdade o perdedor. Eu certamente não quero ser a mais rápida e chegar na frente, porque isso significa também que rapidamente passei pelas coisas que importavam, sem nelas reparar.

O que é verdadeiramente importante na sua vida? As “urgências” da vida têm te impedido de viver o que de fato importa?

ana.oliveira

Sobre ana.oliveira

Ana Luíza, 21, é filha única e já fez intercâmbio. Atualmente estuda Economia na UFMG e é bolsista da Associação Democracia Ativa (dispondo de muita fofoca política pra contar ;]). Adora ler, viajar e aprender línguas. Participa de Alvo da Mocidade desde 2001, estando atualmente na Comunidade. É cristã e simpatiza com o marxismo.

13 comentários sobre “Alice e a Reflexão

  1. Aliás, diz-se que o livro inspirou “I am the Walrus”, dos Beatles. ttp://www.youtube.com/watch?v=6-457pYItC8&feature=related
    I.e., o livro + LSD, né…

  2. Muito legal o post, Ana!
    É impressionante a capacidade que temos de fazer várias coisas sem pensar…
    Obrigado pela reflexão…
    Bjo.

  3. Muito bom Ana. Tenho tentado, nos últimos tempos, pautar minha vida no que é importante, mas é difícil sair da ¨tirania da urgência¨
    Abraço

  4. Ei Analu!! Sim, sou o Tugú do Loyola! hehe Depois de 5 anos de vc ter me chamado para o Alvo (participei da equipe Os Incríveis, lembra?) finalmente eu entrei para o grupo! hehehe
    E o mais engraçado é q o fato de eu ter levado 5 anos para entrar foi justamente o tema do seu post de hj.
    Eu vivia numa correria total, sempre procurei manter minha cabeça e a agenda ocupada. Fazia mil coisas fora a escola (e depois a faculdade), achava q tinha de estar sempre em dia com tudo, e depois o atolamento de provas e mais provas e conteúdos e mais conteúdos da faculdade finalmente terminaram por me jogar no buraco do coelho. Me preocupava tanto com o tempo e com as coisas que me esqueci de mim e o pior, me esqueci de Deus. Simplesmente não tinha tempo pra Ele. Foi o q eu pensava na época. E Deus, esperançoso, calmo e perseverante não desistiu de mim.
    No ano passado, a Nat (tb do loyola, já foi do Alvo, lembra?) me fez perceber que tempo na realidade é uma questão de prioridade. Deus simplesmente não era prioridade na minha vida. Ao perceber isso, me horrorizei comigo mesmo e com o que eu tinha feito com minha vida. Desde então tinha posto como meta eu retomar minha vida com Deus.
    Making a long story short, entrei no Alvo no último dia de março deste ano e desde então minha vida mudou completamente, e eu joguei fora o relógio quebrado e simplesmente carrego uma garrafa de chá comigo o tempo todo. Minha vida com Deus agora é realmente uma vida COM Ele, muito melhor que eu já havia tido e muito melhor do que eu esperava e queria conseguir ter.
    Enfim. Qdo vc vier pra BH nos visitar, me liga que conto direito essa história!
    Bjão!

  5. AnaLu, vc pegou em um dos meus maiores pontos fracos!!!
    O TEMPO!!!!
    Muito louco ele….e a maneira como lidamos com ele!!!
    Quase nunca estou em sintonia com ele……sempre com mil coisas pra fazer em um curto periodo!!! Sou facilmente levada pela loucura dessa correria de vida!!!
    Tenho pensado muito sobre isso ultimamente, e Alice nos mostra que ate no Pais das Maravilha o tempo….nao para!!! rsrs….
    Nao quero mais ser uma “perdedora”!!!

    Fiquei feliz de ver voce escrevendo sobre isso!!! =)

  6. Oi pessoal, que bom que vocês gostaram e que puderam refletir sobre o tema.

    @Fernanda, não conhecia esse livro, boa sugestão! Vc já leu?

    @Tugu, fiquei muito muito muito feliz de saber q vc tá participando do grupo e gostando!! Que bom que sua vida tem mudado… 😀

    @Aninha, virão outros posts usando trechos da “historinha do momento” hehe

    Bjos!

  7. Oi AnaLu!
    Amei o post!! =D
    Tava precisando msm de um “desperta” desse. Tb gostei mto do comentário do Tugú, precisava dessas palavras. No momento sinto q estou como ele estava.

    Abç!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *